Moda

Você está em: Home, Moda, Passos 156

Junho de 2014

Passos 156

A contraproposta à proposta da diretora do Departamento de Cultura, da Secel/PMP, Taciana Lopes Baptista, de comemorar no “14 de Maio de 2014” os 150 anos da construção da Capela da Penha foi a de fazer do desfile uma manifestação. Esqueçam as mazelas urbanas e citadinas. O manifesto, no caso, seria para mostrar à cidade e a seus cidadãos que, sim, nós passenses ainda não perdemos o dom de produzir os grandes espetáculos.

Na sequência e ainda dentro dos domínios da Prefeitura de Passos, a secretária municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Pilar Aparecida Lemos Faria, abraçou a causa. E mais uma outra contraproposta: a de que, pela primeira vez na história desses desfiles de “14 de Maio”, a municipalidade subsidiasse a execução do trabalho. Igualmente, para todas as escolas, entidades civis, ou classistas, ou ONGs que viessem a participar da grande parada.

E assim foi feito. Feito assim o espetáculo apresentado pôde ser nivelado em qualidade, traduzida em alegorias e adereços bem acabados, coloridos, brilhantes. Indistintamente.

O passo seguinte foi a convocação geral aos artistas dessa festa. E eles vieram: das escolas rurais, municipais, estaduais e particulares. De associações, escolas técnicas, clubes temáticos, organizações civis, religiosas, indústrias e sindicatos. Afinal, o aniversário de Passos é festa para ser celebrada pelas pessoas que constroem a cidade de Passos.

Mais uma prova do que representa a força de um povo unido em torno de uma causa, o desfile de 14 de maio de 2014 começou a engatinhar em sua execução, propriamente dita, há menos de um mês de “14 de Maio”.

Tendo o prédio do antigo “Mercadão” servindo como uma espécie de “barracão de escola de samba”: enormes mesas de corte, máquinas de costura, outras mesas para montagem de alegorias e adereços.

Aquele espaço revitalizado, mas ainda não ocupado, ganhou vida, em três turnos diários, e como antigamente, servindo à centenas de pessoas.

DESFILANDO EM NÚMEROS

Rá... tim... bum! Após o cerimonial oficial, que incluiu hasteamento de bandeiras, discursos, desfile do 1º Tiro de Guerra, do 12º Batalhão da PMMG, viaturas da Polícia Civil, da 2ª Cia. do Corpo de Bombeiros Militar e - em tempos de combate à dengue - do Núcleo de Zoonoses, a hora era de por o bloco na rua e celebrar a “Capela da Penha – 150 Anos de uma Iconografia Passense”.

Antes, nesses tempos agitados, houve também o desfile de um bloco de servidores municipais não muito contentes com seus ganhos mensais. Registre-se. Então, ao desfile:

Para contar a história da Capela – que está presente no brasão do município – o enredo foi dividido em 4 partes (“O Arraial”, “A Penha em Festa”, “A Festa da Penha” e “O Brasão”)...

• ...dividido em 37 quadros (ou alas, blocos). Mais 17 fanfarras; • entre figurantes e equipe de apoio, algo como 3200 pessoas participaram da parada;

• nos bastidores, cerca de outros 400 profissionais costuraram, colaram, soldaram, ensaiaram o desfile;

• que consumiu 5400 metros lineares de tecidos, 32 mil metros de galões, fitas e fitas metálicas...

• ...algo como 70 quilos de cola de silicone foram usados na confecção das fantasias, alegorias e adereços; • que também consumiram, aproximadamente, 1100 m2 de papelões;

• entre o desenho e a pilotagem, cada fantasia/ alegoria do desfile consumiu cerca de 4 horas para sua execução. Depois era trabalho em série;

• mas, imensurável mesmo, no desfile de “14 de Maio” que passou, foi a alegria de ver tantos passenses – natos ou não – mais que participando, celebrando o aniversário da nossa cidade amada.

Até 14 de Maio... de 2015!

Esta é apenas uma parte (para se ter uma ideia) do grande trabalho de um cidadão apaixonado por esta “Passos”. Cérebro criativo, talentoso e rápido – um artista.

Faltando cerca de um mês para o desfile CESAR TADEU ELIAS criou, desenhou, mediu, calculou, listou, orçou, comprou, delegou, coordenou... e fez!

Uma façanha para poucos!

Passos 156

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus