Turismo

Você está em: Home, Turismo, São Paulo

Julho de 2015

São Paulo

São Paulo é um centro social e cultural vibrante e o que não faltam são opções de restaurantes, coisas para fazer, lugares para visitar e atividades culturais, podendo-se encontrar praticamente de tudo, para todos os gostos e bolsos. Pensando nisso, reuni abaixo algumas dicas de lugares que visitei nos últimos tempos, com diferentes programas para se fazer quando na capital paulista. Por aqui o que não falta é diversidade. Para mais dicas não deixem de conferir o blog www.eaize.com e mandar sugestões. Espero que gostem! José Maurício

Gastronomia

Um dos meus lugares favoritos de São Paulo é a Rua Avanhandava. Encravada no centro da cidade é uma das ruas mais charmosas e românticas da cidade. Revitalizada pelo grupo Mancini em 2007, muito antes da recente “retomada” do centro, é um espaço que brinca com o lúdico com o intuito de transportar seus clientes para vilas italianas. Ali funcionam 5 restaurantes e/ou bares do grupo, sendo a mais tradicional a cantina Famiglia Mancini. Ideal para almoçar com a família ou grupo de amigos.

Para ver a cidade do alto

Também no centro fica o icônico Edifício Martinelli, construído na década de 1930, e que um dia já foi o prédio mais alto da América do Sul. Ao lado do Banespa (Ed. Altino Arantes) o prédio possui um belíssimo terraço no 26º andar de onde se tem uma incrível vista panorâmica em 360º da cidade. Lá de cima é possível avistar o skyline da cidade e alguns pontos conhecidos como a Av. Paulista e o Pico do Jaraguá. A entrada é franca e fica aberto todos os dias seg/sex 09:30-16:00, sáb/dom 09:00- 13:00.
Onde: o prédio possui três entradas: R. São Bento, 397 a 413 / Av. São João, 11 a 65 / R. Líbero Badaró, 504 a 518.

Ecoturismo

Muita gente se surpreende, mas a menos de 15 km do centro da cidade fica o Parque Estadual da Cantareira, um fragmento remanescente de Mata Atlântica que é hoje a maior floresta urbana do mundo. O Núcleo da Pedra Grande é um passeio para todas as idades e a trilha principal, da Pedra Grande, possui 9,5km (ida e volta) e proporciona uma vista incrível da cidade. A 1.010 metros acima do nível do mar é possível avistar a mata verde à frente, o cinza dos prédios em seguida e, com sorte, ao fundo a Serra do Mar contrastando com o céu azul. Uma vista de tirar o fôlego e que vale os 45 minutos de esforço para chegar lá. A entrada custa apenas R$12 e há diversas outras trilhas no mesmo núcleo.
Onde: Parque Estadual da Cantareira – Núcleo da Pedra Grande: Rua do Horto, 1799 – Tremembé-SP.

Templo Budista

A diversidade da cidade está caracterizada também pelo grande número de templos espalhados por aqui. Um dos mais bonitos e que impressiona pelo tamanho e detalhes é o Templo Zu Lai. Localizado em Cotia, a cerca de 30 km de São Paulo, ele é considerado o maior templo budista da América do Sul e possui aproximadamente 10 mil m2 de construção. É um local lindo para relaxar e muito propício à interiorização. Dependendo do horário de visitação há voluntários explicando um pouco mais da história do local e do budismo. Além da edificação principal, há um jardim com um lago, um museu de arte sacra budista, uma lojinha e uma cafeteria. A entrada é franca e pede-se doações para a manutenção do local apenas. Onde: Estrada Fernando Nobre, 1461. Cotia – SP.

Museu

Acontece há mais de 25 anos aos domingos uma feira de antiguidades no vão livre do MASP. Ali é possível encontrar de obras de arte à utensílios domésticos antigos, cristais, joias e livros. São várias tendas com todo tipo de artigos. O passeio pode ser complementado por um almoço no subsolo do museu e uma posterior visita ao acervo do que é um dos mais importantes museus de arte do hemisfério sul, com mais de 8 mil peças, em sua maioria de arte ocidental do séc. IV a.C. aos dias atuais. Onde: Avenida Paulista, 1578 – São Paulo – SP (no vão livre). A feira é aberta a todos. A entrada do museu custa R$25,00.

Theatro municipal de SP

Um dos principais símbolos arquitetônicos de São Paulo o teatro surgiu das aspirações cosmopolitas da cidade do início do séc. XX. Com incentivos fiscais e dinheiro dos barões do café, que desejavam uma casa de espetáculo à altura de suas posses, a luxuosa construção foi inaugurada em 1911, fortemente influenciada pela Ópera Garnier de Paris, com traços barrocos e renascentistas. O interior assemelha-se ao exterior em termos de riqueza de detalhes e requinte, com muitos adornos, mosaicos, mármore por toda parte. A visita guiada é uma oportunidade de se aprofundar não só na história do edifício, mas também para entender melhor a sociedade da época. A visita pode terminar com um belo almoço ali mesmo no restaurante Santinho, aberto de segunda a sexta, das 12h às 15h (R$43,00 buffet por pessoa). Onde: Praça Ramos, s/n°, no Centro de São Paulo – próximo à estação Anhangabaú do metrô.

São Paulo

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus