Turismo

Voc está em: Home, Turismo, Intercâmbio em Portugal

Setembro de 2015

Intercâmbio em Portugal

O estudante André Augusto Lemos Batista fez um intercâmbio de seis meses na Universidade de Coimbra, em Portugal, no ano de 2013. Ele fala sobre a importância de uma experiência de estudo fora do país, dá alguns detalhes sobre a cultura portuguesa além de dicas para quem pretende realizar um intercâmbio.

Cidade do Porto
André na cidade do Porto, em Portugal. A vista é o centro histórico do Porto, local onde ficam as Caves dos Vinhos, onde é feito os famosos vinhos do Porto. É um ótimo lugar para se visitar tanto por conter as Caves, quanto pela possibilidade de tomar um bom vinho às margens do Rio Douro.

De acordo com André, de 24 anos, a ideia de um intercâmbio em Portugal a princípio não parecia muito animadora. “Confesso que quando fui selecionado no processo seletivo para cursar Direito na Universidade de Coimbra, tive dúvidas sobre o quanto isso poderia ser interessante, por parecer que Portugal não traria nada a mais para minha vida pessoal e profissional. Besteira! Sem sombra de dúvidas, ter realizado esse intercâmbio foi uma das melhores experiências, se não a melhor experiência que tive na vida até hoje!” 

Sobre os vários motivos que pesaram para a escolha de um intercâmbio num país com muitas semelhanças com o Brasil, a começar pelo idioma, André diz que buscou primeiramente se inteirar sobre como seria passar um período de seis meses em terras lusitanas, e revela que o atrativo maior foi a força e a referência da Universidade de Coimbra, a Universidade mais antiga de Portugal e uma das mais antigas do mundo. 
 
Paço das Escolas - Universidade de Coimbra e Relogio À Cabra
Paço das Escolas - Universidade de Coimbra e Relogio À Cabra

“É uma Universidade em que se formaram profissionais de renome, não só em Portugal como no mundo todo, tanto na área jurídica como na literatura. Não faltam exemplos: Tomás Antônio Gonzaga (neoclassicista brasileiro); Gonçalves Dias (da primeira fase do romantismo brasileiro); Eça de Queirós (realista português); Joaquim Gomes Canotilho (catedrático de Direito Constitucional de grande influência nessa área pelo mundo todo); vários juízes do Tribunal Constitucional (o “STF” lusitano); entre outros”, destaca.

 
André diz que a princípio foi muito difícil encarar a ideia do intercâmbio, pois sempre foi uma pessoa muito ligada à sua família, e ficar um período grande longe de seus familiares não seria uma tarefa fácil. “O sentimento de quando cheguei em Portugal foi diferente, um frio na barriga e a pergunta “e agora?” O trajeto de trem, ou melhor, comboio de Lisboa à Coimbra foi algo emocionante, as lágrimas eram inevitáveis, os pensamentos ainda estavam aqui no Brasil, porém, ao chegar em Coimbra, parecia que tudo aquilo que me prendia, me soltou e as coisas começaram a ficar mais interessantes.
 
Intercâmbio na Europa 
 
Segundo André, as vantagens de um intercâmbio em um país europeu são muitas, pois representa a possibilidade de se conhecer outros países por um preço que não chega a ser caro, devido às empresas de low-cost que dão essas oportunidades. “Vale ressaltar que qualquer investimento neste sentido é muito válido, pois conhecer as culturas e costumes de outros lugares do mundo é algo que se leva pra vida toda e com certeza contribui para uma melhor formação pessoal e profissional.”
 
André no centro da foto junto com seus amigos Pedro e Gustavo, com quem dividiu apartamento em Coimbra durante sua estadia lá, ambos brasileiros. O local é a baixa de Coimbra, centro comercial de lá e também lugar famoso pelos cafés a beira do Rio Mondego.
André no centro da foto junto com seus amigos Pedro e Gustavo, com quem dividiu apartamento em Coimbra durante sua estadia lá, ambos brasileiros. O local é a baixa de Coimbra, centro comercial de lá e também lugar famoso pelos cafés a beira do Rio Mondego.

André destaca algumas das principais diferenças entre a universidade portuguesa e a universidade brasileira. “As maiores diferenças que presenciei entre a faculdade de lá e a daqui, é no sentido de como são ministradas as aulas. Enquanto aqui temos apenas o lado teórico, lá se tem tanto a parte teórica da matéria quanto a prática. A faculdade de lá tem refeitório (bandejão) para cada curso, por um preço bem baixo, enquanto aqui só vemos bandejão em faculdades públicas. O respeito e a valorização que os professores de lá recebem é imensamente maior que os daqui, os professores são bem mais valorizados e respeitados pelos alunos, desde a atenção nas aulas até no ambiente fora da escola. Diria que lá pude notar que os alunos, em sua maioria, vivem a faculdade, no sentido de estarem lá em busca não só de um diploma, é notório o amor que eles têm pela Universidade.”

 
Ele lembra que em Coimbra teve a oportunidade de conhecer várias pessoas, amigos que mesmo com o fim do intercâmbio continuaram fazendo parte do seu dia a dia. “Essas pessoas contribuíram e muito para que tudo lá se tornasse incrível! Foram os maiores companheiros, com quem tive oportunidade de vivenciar tudo isso”, ressalta.
 
“Tenho que dizer que Coimbra não se explica: sente-se. Há certo sentimento pela cidade e pela universidade, daqueles que aqui vêm estudar e/ou morar (sejam elas conimbricenses ou não, portugueses ou estrangeiros, velho ou jovem) que não encontra significado em palavras; é único. Os relacionamentos que ali criei, as coisas que ali vivi, as oportunidades que ali tive, com toda certeza farão sempre parte de minha vida. Àqueles que quiserem e puderem fazer esse intercâmbio, ou até mesmo visitar a região, agarrem essa oportunidade, e sintam-se prontos para viver uma das experiências mais incríveis pela qual se pode passar!”, garante.
Dicas sobre Portugal e a cidade de Coimbra, na visão de um brasileiro que lá residiu.  
 
Coimbra, que fica na região central de Portugal, é um lugar de fácil acesso e com preço barato para estadia. A região central da cidade é composta por ruas estreitas, íngremes, um desafio e tanto para quem gosta de beber um pouco. A casa em que morava, ficava na rua, ou melhor, nas escadarias Quebra-Costas, uma das vias de acesso entre a alta e a baixa de Coimbra.
 
É uma cidade completa para quem busca uma ótima opção de turismo. Lá dá para visitar pontos turísticos que vão de Igrejas, Jardim Botânico, Mosteiro de Santa Clara, Quinta das Lágrimas e o Paço das Escolas, que se situa onde era o antigo Palácio Real Português, adaptado séculos atrás como espaço da universidade, o prédio em forma de “U” inclui a capela principal da universidade, a Faculdade de Direito, as tradicionais salas cerimoniais, como a elegante Sala dos Capelos, a antiga Sala do Trono, usada para cerimônias importantes da vida acadêmica, além da Biblioteca Joanina, uma das mais originais e espetaculares bibliotecas barrocas europeias (dizem que ao anoitecer soltam morcegos lá para que comam as traças). Ver os estudantes de capas negras atravessando o grande pátio ao som do relógio da torre (a “Cabra”), dentre outras coisas, é viver a história. Realmente, vale a pena conhecer!
 
Novamente com as amigas do intercâmbio, foto tirada durante o Cortejo, uma das festas que acontece durante a Semana da Queima das Fitas, é famosa por ser o dia em que acontece o desfile dos carros alegóricos das turmas que estão formando na Universidade de Coimbra.
Novamente com as amigas do intercâmbio, foto tirada durante o Cortejo, uma das festas que acontece durante a Semana da Queima das Fitas, é famosa por ser o dia em que acontece o desfile dos carros alegóricos das turmas que estão formando na Universidade de Coimbra.

Coimbra é uma cidade cheia de histórias, curiosidades e lendas. As lendas vivem em cada azulejo das paredes, em cada pedra das ruas estreitas e íngremes. O clima de lá é algo indescritível, os portugueses numa primeira impressão parecem não ser muito agradáveis, porém, são pessoas bastante acolhedoras, que mesmo com um jeito ríspido e direto, são muito simpáticos.  

 
A melhor época para se visitar Coimbra, eu diria seja maio, pois é quando acontece a maior festa universitária, conhecida como Queima das Fitas, é uma época bastante animada, em que é celebrada a semana acadêmica, festividade estudantil do ensino superior, uma semana inteira de festa, que é possível ter um contato ainda maior com toda a cultura de Portugal, uma semana memorável, seja pelos banhos de cerveja durante o Cortejo, seja pelo Fado (a boa música portuguesa) ou pela animação do povo português e de todo o mundo que ali se encontra. 
 
Quanto a Portugal, é um país maravilhoso e agradabilíssimo, com sua história de conquistas e glórias, seus fados, seu clima, seus vinhos, azeites e quitutes. Seja em Coimbra, Lisboa, Porto, Cascais, Sintra, Fátima, Évora, Estremoz, Leiria, Figueira da Foz, Mira, Tomar e várias outras cidades, todas são contagiantes e levam em si, um pouco da história do Brasil.
 
Renato Rodrigues Delfaro
Paço das Escolas - Universidade de Coimbra e Relogio À Cabra

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus