Em Foco

Você está em: Home, Em Foco, Como lidar com as emoções

Dezembro de 2015

Como lidar com as emoções

A escritora Alessandra Souza escreveu o livro "Como lidar com as emoções", a partir das dificuldades que superou ao longo da vida. Ela dá dicas sobre como buscar ajuda na religião, na família e nos amigos para que as pessoas não se deixem abater pela depressão e outros problemas relacionados ao campo emocional.

Alessandra Souza:
Alessandra Souza: "A harmonia parte do comportamento de cada um de nós."

Para muitas pessoas, a depressão é a doença do século 21. Os consultórios psiquiátricos estão cada vez mais cheios e um número cada vez maior de pessoas, inclusive jovens, tomam remédios antidepressivos e buscam terapias para enfrentar as angústias e os problemas da vida.

Com o objetivo de compartilhar experiências que podem ajudar as pessoas a buscarem ajuda para superar carências, problemas emocionais e afetivos, a escritora passense Alessandra Souza lançou o livro “Como lidar com as emoções.” 
 
De acordo com Alessandra, a ideia de escrever o livro surgiu depois de uma conversa com amigos no facebook. “O livro fala sobre emoções, problemas que todo mundo passa, fala sobre a frieza no comportamento do ser humano nos dias atuais, fala de amor, de ódio. É um livro de autoajuda que pode levar à cura. O livro fala de caráter, de como as pessoas devem lidar com as emoções e como podem buscar em Deus a solução para esses problemas”, explica.
 
Alessandra diz que após o falecimento de sua mãe ela passou a se sentir muito sozinha, e com a ajuda de Deus e dos amigos ela conseguiu preencher esse vazio. “A depressão é a tristeza da alma, se você não resolve o problema, outros aparecem. É importante que as pessoas que passam por isso firmem o pensamento em Deus, já que Ele supre todas as nossas necessidades, todas as carências. O livro leva as pessoas a buscarem a Deus, e as pessoas hoje em dia estão muito distantes de Deus”, afirma Alessandra, que é evangélica e frequenta a igreja Presbiteriana Betel. 
 
Indicado para pessoas de diversas idades e diferentes religiões, Alessandra também destaca no livro a importância da família como referência de apoio para a formação do caráter de cada pessoa: “A família pode e deve estar mais presente, mais forte. Hoje em dia as pessoas buscam apoio mais fora do que dentro do seio familiar, e daí acabam encontrando nas drogas e em outras coisas a saída para suas carências”.
Alessandra pretende lançar mais dois livros, um que fala especificamente sobre a família e outro sobre seus testemunhos na igreja. Ela também já escreveu o roteiro de uma peça teatral em que aborda a temática psicológica. 
 
A importância da saúde emocional para uma vida mais equilibrada e feliz
 
Como lidar com  as emoções

Saúde emocional não é a mesma coisa que saúde mental, mas ambas estão relacionadas, afinal, uma pessoa mentalmente doente não pode estar emocionalmente saudável. Na verdade, muitas vezes são os problemas de ordem emocional que causam as complicações mentais. 

Por isso é muito importante cuidar tanto de uma como de outra. A OMS (Organização Mundial de Saúde) define saúde emocional da seguinte forma:
 
 
“Saúde emocional é um estado de bem-estar onde o indivíduo realiza suas próprias habilidades, lida com os fatores estressantes normais da vida, trabalha produtivamente e é capaz de contribuir com a sociedade.”
 
Algumas pessoas se encontram em estágios onde é indispensável a interferência de um profissional, mas quando não é este o caso, pode-se evitar que muitos problemas surjam no decorrer da vida. E não são atitudes difíceis. 
 
Tenha sonhos e objetivos
Os sonhos alimentam nossa alma, nos faz ter vontade de viver e predisposição para a felicidade. Pense no que você quer conquistar, anote suas metas, estabeleça prazos. Ocupe-se com os seus sonhos e corra atrás deles.
 
Melhore o pensamento
O pensamento atua como um ponto de partida. Pensamos, sentimos e depois exteriorizamos. Nossas emoções vêm do pensamento. Se alimentarmos hábitos negativos, ou melhor, pensamentos negativos, eles irão com o tempo se tornar uma realidade, seja através de palavras ou de ações. Se você quer ter saúde mental e emocional evite o negativismo.
 
Evite o isolamento
A solidão é uma experiência que deve ser vivida dentro dos seus limites e é necessária muita maturidade para isso. Mesmo que você goste dos seus momentos de solidão, nunca deixe ultrapassar a normalidade. Procure pessoas, faça amigos, esteja com eles, converse, se distraia.
 
Faça o que gosta
É preciso ter satisfação na vida. Ela é uma emoção que faz com que a pessoa sinta bem-estar, amor por si e pelos outros. Ter um hobby, fazer uma atividade física, sair com os amigos ou com a família, todos esses são hábitos que geram satisfação e vontade de desfrutar bem os prazeres da vida.
 
Seja otimista
Adote pensamentos de esperança e otimismo, mesmo quando a situação não for favorável. Lembrando que este é um processo diário e que deve ser mantido em todos os segmentos, seja no lar, no trabalho ou em sociedade. Da mesma forma que acostumamos e ficamos viciados com o negativo, acontece com o positivo, basta praticar.
 
Na verdade existem muitas formas de se prevenir problemas de ordem mental e emocional. Neste artigo relacionamos o que é indispensável para o equilíbrio neste aspecto. Muitos hábitos podem ajudar como ter um animal de estimação, estabelecer um diálogo saudável em família, estudar, fazer parte de um grupo, enfim, são muitas as possibilidades e isso pode variar de acordo com cada pessoa. O que importa é ter a consciência de que o cuidado é a chave para uma boa saúde. Não dê muita importância ao que é negativo, não comprometa sua saúde alimentando raiva e ressentimentos. Lembre-se de que a harmonia parte do comportamento de cada um de nós.
 
 
Renato Rodrigues Delfraro

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus