Turismo

Voc está em: Home, Turismo, Boston: Uma cidade de oportunidades

Maio de 2016

Boston: Uma cidade de oportunidades

Há 17 anos, o empresário passense Kennedy Fonseca e sua esposa, Patrícia Vilela Fonseca, resolveram deixar o Brasil rumo a Boston, nos Estados Unidos, em busca de uma nova vida. Em solo americano nasceram os três filhos do casal e tiveram que trabalhar muito, durante os 16 anos que permaneceram nos EUA.

.
Patrícia e Kennedy com o Rei Roberto Carlos.
Patrícia e Kennedy com o Rei Roberto Carlos.

Boston é a capital do estado de Massachusetts e tem uma população de 5,8 milhões de habitantes na sua área metropolitana. É considerada um polo educacional pela quantidade de universidades que possui, 60, entre elas as tradicionais universidades de Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), localizado em Cambridge, que faz divisa com Boston.

Kennedy com a Banda Roupa Nova.
Kennedy com a Banda Roupa Nova.

A ideia do casal Kennedy e Patrícia de se mudarem para Boston surgiu depois de uma conversa com uma amiga que residia por lá. Ela os acolheu em sua casa logo que se mudaram. “Na época a situação financeira do Brasil não estava boa, assim como hoje, e por isso resolvemos deixar os negócios que tínhamos aqui e mudar de vida. Em três meses providenciamos a documentação e nos mudamos”, afirma Kennedy.

Nos primeiros anos eles trabalharam como entregadores de jornal, com limpeza, de babá, entre outros serviços. Em 2005, Kennedy montou uma empresa de limousines, e teve a oportunidade de transportar mais de 100 artistas brasileiros que se apresentaram em Boston, como

Roberto Carlos, Ivete Sangalo, Paula Fernandes, Bruno e Marrone, Roupa Nova entre muitos outros. Ele fazia uma parceria com os empresários que contratava os artistas e os buscava no aeroporto de limousine. Algumas vezes passeava com eles pela cidade, e depois os levava para o hotel e para o show. Com a empresa de limousine, durante estes 10 anos, eles também fizeram muitos casamentos, aniversários, passeios turísticos em Boston e em New York, quase sempre tendo brasileiros como clientes.
Kennedy ressalta que são três perfis de imigrantes que vão para Boston: o que vai para trabalhar, o que vai para estudar, com objetivo de aprimorar o inglês e aproveitar a boa qualidade das universidades locais, e o turista tradicional, que vai apenas para passear.

Kennedy com os filhos Daniel, Gabriel e Matheus aproveitando o rigoroso inverno americano.
Kennedy com os filhos Daniel, Gabriel e Matheus aproveitando o rigoroso inverno americano.

“Para o imigrante que vai com a intenção de morar, como foi o nosso caso, tem que ter consciência de que é preciso trabalhar muito e buscar os chamados “subempregos”, que dão uma condição um pouco melhor do que outros empregos. A maioria dos imigrantes não tem férias. Se a pessoa tem um curso superior pode ganhar um pouco melhor, dependendo do emprego”, afirma Patrícia.

Kennedy explica que ao longo dos últimos 17 anos o perfil do imigrante brasileiro que vai para os Estados Unidos mudou. “Na época que nós fomos eram muitas pessoas de baixa renda que iam para os Estados Unidos buscar uma vida melhor. Hoje em dia são muitas pessoas com curso superior e com uma condição financeira até boa que estão indo pra lá, pois não estão conseguindo chances no mercado de trabalho aqui no Brasil.”

Para os turistas que vão a passeio, Kennedy diz que Boston é uma cidade muito atrativa e com pontos turísticos bem interessantes. Ele destaca o monumento de Bunker Hill, onde ocorreu um conflito militar entre americanos e ingleses no ano de 1.775, pela independência dos EUA, e o Boston Garden, que é um estádio de hockey no gelo e basquete, construído em 1928.  Ele destaca também o Boston Common, que são duas praças (Public Garden e Park Street) onde se encontram um dos símbolos bucólicos de Boston, os patinhos de bronze. Outro passeio imperdível, também nesta mesma região da cidade, é o Palácio do Governador e os becos e vielas de Beacon Hill, onde os postes de iluminação são arandelas alimentadas a gás, que nunca são apagadas, dando ao local um ar super romântico.
“Boston é uma das cidades mais visitadas nos EUA. Os ingleses chegaram aos EUA por Boston. É uma cidade muito tradicionalista, que carrega um charme, uma nostalgia na sua arquitetura que lembra muito o estilo clássico da Inglaterra, além de ser uma cidade totalmente segura”, observa Kennedy.

Kennedy e família
Kennedy e família

Outro atrativo da cidade são os patos que passeiam pelas ruas e que podem ser vistos por todos os locais. “Também tem o Ducktour, que são carros anfíbios que foram usados na segunda guerra e foram transformados em carros (ou réplicas deles) para fazer passeio turístico na cidade. Os motoristas são muito engraçados, se caracterizam sempre com fantasias, e levam aos principais pontos turísticos de Boston, sendo que em um determinado momento os carros entram no Charles River (rio que divide a cidade) e navegam por alguns minutos. É muito legal”, destaca Kennedy.

O casal afirma que o brasileiro ainda é visto por muitos americanos como um povo ordeiro e muito trabalhador, mas que ainda há uma visão um pouco distorcida sobre a realidade do país, “ocasionada talvez, por certa desinformação deles, que ainda insistem em ver o Brasil como o país que só tem a Amazônia, samba, futebol e mulheres desinibidas.”

O casal tinha a intenção inicial de ficar três anos, mas esse tempo não foi suficiente para conquistar o necessário. A decisão de voltar ao Brasil foi há cinco anos, quando Patrícia estava grávida do terceiro filho e o Brasil atravessava um período de prosperidade econômica. “Assim como a gente se programou para ir, também nos programamos para voltar”, finalizam.

UM POUCO MAIS SOBRE BOSTON
Boston, capital do estado de Massachusetts, é uma cidade histórica e um destino fantástico para quem quer estudar no exterior. A educação superior da cidade é um dos seus grandes destaques: nela se encontra algumas das melhores universidades do país (e do mundo), tornando-a um dos polos educacionais mais importantes dos Estados Unidos. Só para começar, a Harvard University – classificada como a melhor instituição do mundo pela Times Higher Education e pelo Shangai Ranking 2012 – fica em Cambridge, na região metropolitana de Boston.

Considerada uma das cidades mais antigas da América, Boston exerce um importante papel para a contribuição econômica e cultural na região da Nova Inglaterra. Fundada em 1630, a cidade foi centro de revoluções (inclusive a famosa Boston Tea Party) e é atualmente a 22ª maior cidade dos EUA, com 5,8 milhões de habitantes. Foi a primeira cidade americana a receber um sistema de linhas de metrô. A sua riqueza histórica pode ser presenciada por todos os cantos da cidade. E devido à qualidade excepcional de suas universidades, Boston tornou-se um centro internacional de educação, medicina e finanças.
 

Os meninos num dos símbolos bucólicos de Boston, os famosos patinhos de bronze.

Os meninos num dos símbolos bucólicos de Boston, os famosos patinhos de bronze.

Cultura e curiosidades

 
-Diferentes partes dos EUA são conhecidas pelos seus sotaques e Boston é uma delas. Imitado pelo resto do país, o sotaque da cidade, o “Boston accent”, já é parte da cultura local.

-Como a cidade é próxima ao Oceano Atlântico, a cozinha regional abusa dos frutos do mar em suas receitas e pratos mais famosos.

-Boston possui um excelente sistema de transporte público – é o quinto mais usado dos Estados Unidos. Além disso, a cidade tem o próprio aeroporto, conhecido pelo nome Logan Airport em East Boston.

-É um lugar para quem gosta de passeios culturais, com uma enorme oferta de museus e locais históricos para visitar.

-É casa do famoso time de beisebol Boston Red Sox.

-Possui uma grande comunidade brasileira, formada principalmente por mineiros.

 

.

Educação superior
 
Além da mundialmente famosa Universidade de Harvard, a região metropolitana de Boston abriga também a MIT – Massachusetts Institute of Technology, instituição aclamada entre as top 10 melhores universidades do mundo. E ainda não para por aí. A cidade é a casa de muitas universidades de prestígio, como a Mount Ida

College e a Western New England University.
São opções diversas, desde as universidades com grandes comunidades de estudantes internacionais a instituições mais “caseiras” com um corpo discente mais modesto, em vilas ao redor da capital. Boston é uma cidade muito segura e cheia de estudantes universitários. Se você tiver uma ID [carteirinha] de estudante, pode pagar a metade do preço em diversos lugares, como cinemas e museus, inclusive no passe do metrô.

Renato Rodrigues Delfraro
 

Patrícia com os filhos Daniel, Gabriel e Matheus aproveitando o rigoroso inverno americano.

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus