Saúde

Você está em: Home, Saúde, O risco das festas

Março de 2017

O risco das festas

Quem faz dieta para emagrecer costuma sair da linha em épocas de festas; esse risco pode ser menor com algumas precauções, segundo a nutricionista Samantha Reis

.

 


As dietas de emagrecimento para fins estéticos ou para tratar da saúde costumam ser deixadas de lado por muita gente nas épocas de festa. No Natal e Ano Novo, muita bebida alcoólica e comida pesada são o pesadelo de pacientes das clínicas de nutricionistas. O Carnaval, a Semana Santa e a Páscoa - sem falar nas festas de casamento e aniversário também são eventos que contribuem para a volta dos quilos que foram perdidos durante meses de restrição aos produtos classificados como “vilões” da nutrição equilibrada.

A nutricionista Samantha Reis:  “A cada escapulida no consumo extra de carboidratos, por exemplo, o organismo faz um estoque de gordura.”
A nutricionista Samantha Reis: “A cada escapulida no consumo extra de carboidratos, por exemplo, o organismo faz um estoque de gordura.”

Segundo a nutricionista Samantha Reis, as pessoas não precisam abrir mão da diversão, do lazer e nem do prazer da comida proporcionados pelas datas festivas para manter a dieta. “Têm pacientes que nem saem de casa para não sair da dieta”, revela.

A nutricionista conta que após as festas muitos pacientes que não se privam da comida e bebida chegam à clínica se queixando de que o peso voltou a aumentar. Esse problema ocorre porque essas pessoas não conseguiram manter o controle e consumiram, em excesso, alimentos altamente calóricos, como salgadinhos, queijos gordurosos e doces, além do exagero em refrigerantes ou bebidas alcoólicas. “A cada escapulida no consumo extra de carboidratos, por exemplo, o organismo faz um estoque de gordura”, explica Samantha, acrescentando que desse modo o estômago dilata e o paciente volta a se sentir insaciável.
Evitar essa recaída temporária na alimentação exagerada é melhor que corrigir o deslize. No entanto, para aquele que não conseguiu resistir ao banquete, também há solução. Em qualquer situação, basta seguir algumas orientações de Samantha Reis.

PRÉ-FESTA

É importante se precaver alguns dias antes da festa, se constatar que não irá resistir à boa comida. Mantenha a dieta e dois dias antes do evento reduza os carboidratos, como o arroz, massas, pães, mesmo os integrais. Com isso, você até poderá ingerir alimentos mais calóricos durante a reunião social, mas de forma controlada.

“No dia da festa, faça suas refeições normalmente. Antes de sair, faça um lanche para dar saciedade, o que irá evitar de comer demais no evento: um omelete ou ovo cozido, vitamina de frutas, uma porção de queijo com café, que não tem muito volume e dá saciedade”, recomenda, acrescentando que, assim, a pessoa irá consumir alimentos fora da dieta na festa, mas balanceados.


NA FESTA

Prefira água em vez de outras bebidas, opte por entradas quentes que não sejam fritas, mas assadas. Dentre os frios, selecione os menos calóricos - queijos mais brancos, peito de peru e lombinho. Abra mão do salaminho, dos queijos amarelos, das torradas. Na hora do jantar, não misture carboidratos (arroz com macarrão ou outras massas), prefira proteínas (carnes) e salada, que dão saciedade e evitam que você coma demais.

“É importante que a pessoa faça já sua refeição e pare, não coma a noite toda. Tire um momento da festa para a refeição”, orienta a nutricionista. Na hora da sobremesa, modere-se com os doces. “O açúcar é um grande vilão da nossa alimentação. Bolos, que são feitos de farinha e açúcar, têm um alto valor calórico, de fácil digestão e, portanto, de rápida absorção, e se transforma em gordura”, adverte.
Se o evento não oferecer muitas opções de pratos - um porco à paraguaia, por exemplo – você deve comer também em quantidade mais controlada, escolhendo um momento exclusivo para se alimentar e evitar “ficar beliscando” o tempo todo a comida.
 

.

 

PÓS-FESTA

No dia seguinte à festa, comece com refeições de baixa caloria, preferindo sucos detox (veja receitas no quadro) para alertar e limpar o organismo e acelerar o metabolismo. Refeições leves, bastante salada e sucos de frutas - evite carnes vermelhas e alimentos à base de carboidratos - são as recomendações de Samantha Reis.

“A pessoa não deve fazer restrições alimentares durante muitos dias, após a festa. Essa comida mais leve e os sucos são apenas para o dia seguinte, porque é só uma maneira de limpar o organismo”, explica.

Quem não consegue cumprir a programação dos nutricionistas está sujeito a não conseguir mais perder peso, porque as restrições excessivas ou as frequentes saídas da dieta conduzem o paciente a um ponto em que o organismo não para de reagir à tentativa de reeducação alimentar, segundo Samantha. “É muito comum isso ocorrer e as pessoas não entendem o motivo. O metabolismo trava e a pessoa não emagrece mais”, afirma.  

 

SUCOS PARA LIMPAR E REEQUILIBRAR O ORGANISMO

• 2 fatias de abacaxi, 3 folhas de couve, 1 fatia de gengibre e hortelã a gosto. Bata tudo com 200 ml de água de côco.

• 6 morangos, 5 uvas, 1 fatia pequena de beterraba, 150 ml de água ou suco de laranja.Suco diurético (após exagero com álcool)

Suco diurético (após exagero com álcool)

• 1 maçã pequena, 1 fatia média de melão, 1 fatia de gengibre, 1 fatia de pepino, 2 colheres (sopa) de linhaça e suco de 2 limões.

 

.

 

Mais da metade dos brasileiros está acima do peso

O excesso de peso e a obesidade são fatores de risco para a saúde, porque podem contribuir para o aparecimento ou agravamento de doenças coronarianas, hipertensão, diabetes, entre outras. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a obesidade é um dos mais preocupantes problemas de saúde pública no mundo, que terá no ano de 2025 2,3 bilhões de adultos com sobrepeso e 700 milhões de obesos, segundo projeções do órgão.

A OMS aponta também o Brasil como um dos países com mais da metade da população com sobrepeso. Segundo a nutricionista Samantha Reis, o índice de obesos subiu por causa de diversos fatores, sendo o principal a rotina estressante das pessoas. “Com a correria do dia a dia, as pessoas estão comendo muito na rua comidas prontas e de má qualidade. Em casa, chegam com muita fome e querem alimentos que sustentam, mas que engordam”, analisa.

Para ter boa saúde, peso e índice de massa corporal (IMC) adequados, as pessoas devem ingerir diariamente alimentos que nutrem o organismo, mas nas proporções corretas. Os nutrientes são as proteínas, os carboidratos, gorduras, vitaminas, minerais, fibras e água que, no consumo balanceado, dão energia, previnem doenças, ajudam no crescimento e renovação das células e regulam o funcionamento dos órgãos.

 

Enio Modesto

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus