Turismo

Você está em: Home, Turismo, Dubai: a capital do progresso

Julho de 2017

Dubai: a capital do progresso

O passense Giovani de Souza Medeiros, 26 anos, é comissário de bordo e mora em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Ele conta detalhes sobre a experiência de residir e trabalhar no exterior, algo que tem sido um desejo cada vez mais frequente de muitos jovens brasileiros, e fala sobre como é a vida num país do Oriente Médio, com costumes e tradições muito rigídas.

 
.

 

.
Giovani em Dubai, cidade conhecida pelo luxo e a grandiosidade de suas construções

 

Giovani morou em Passos até os 20 anos. Foi para Belo Horizonte cursar Relações Exteriores, quando surgiu o interesse em buscar uma experiência profissional fora do país. Atualmente ele trabalha como comissário de bordo na companhia aérea Emirates Airlines, e mora há um ano na cidade de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, onde fica a sede da companhia.

“Foi uma oportunidade que surgiu através do contato com alguns amigos, que já haviam morado em Dubai. Eu sempre tive vontade de morar no exterior, mas não sabia qual o tipo de trabalho. Eu fui para Dubai para realizar o treinamento, meu planejamento é terminar o contrato de três anos com a empresa, porém pode ser que eu permaneça por mais tempo”, explica Giovani.
Giovani chegou a morar em Portugal durante um ano, antes de seguir para Dubai. Ele afirma que no início sofreu um grande choque cultural com a mudança para os Emirados Árabes. “A cultura árabe é muito diferente, os costumes são outros, são muito rígidos. Em Dubai até que as pessoas têm a cabeça mais aberta, cerca de 80% da população é estrangeira. São mulçumanos e, em todas as partes da cidade, tem uma Mesquita, que é o local onde os mulçumanos professam a fé islâmica.”

O passense ressalta o salto de crescimento que Dubai deu nas últimas três décadas, devido aos investimentos que foram feitos por empresas estrangeiras e pelo Shake Mohammed bin Rashid al-Maktoum, transformando Dubai numa das cidades mais ricas do mundo.
 “Isso é pelo fato de terem descoberto o petróleo. Atualmente Dubai é uma cidade cosmopolita, muito aberta para negócios e investimentos estrangeiros. Tudo que eles fazem ou constroem eles querem que seja o maior do mundo, é uma cidade dominada pela ideia de grandeza e que está sempre em construção. Eles gostam muito de luxo”, observa.

Experiência de conhecer o mundo através da profissão
.


Em Dubai: uma cidade cosmopolita e que ao mesmo tempo preserva suas tradições.

 

Como comissário de bordo, Giovani diz que já passou por mais de 22 países em apenas um ano. “É uma rotina cansativa, mas é uma experiência cultural muito enriquecedora. Eu tenho a oportunidade de viajar para muitos lugares, com a minha idade é difícil uma pessoa já ter conhecido tantos lugares e países diferentes”, destaca.

Para as pessoas, principalmente os jovens, que desejam buscar uma experiência profissional fora do país, Giovani afirma que é fundamental dominar a língua inglesa. “Sabendo falar inglês, a pessoa consegue se virar em qualquer lugar do mundo. Talvez as nossas escolas não valorizem muito a importância desse idioma nas grades curriculares, o que daria aos jovens brasileiros uma oportunidade maior de investir em carreiras internacionais”, enfatiza o comissário de bordo.

Giovani ressalta que é preciso ter muita coragem para abrir mão dos vínculos familiares e afetivos para buscar rumos desconhecidos na cultura de outro país, outro continente. “É necessário ter coragem pra sair de casa, mas é enriquecedor. Você volta diferente, o jeito com que você vê as pessoas, tudo que você aprende. Vale muito a pena sair da zona de conforto, faz com que a gente amadureça”, finaliza.

Renato Rodrigues Delfraro

.
O comissário de bordo Giovani Medeiros no avião, durante uma das várias viagens a trabalho.

 

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus