Turismo

Voc está em: Home, Turismo, Maceió - Caribe brasileiro

Outubro de 2017

Maceió - Caribe brasileiro

.

 


Águas mornas e cristalinas em tons que mesclam o azul-turquesa e o verde-esmeralda atraem turistas de todo o Brasil para a capital de Alagoas.

Um dos destinos turísticos mais visitados da região nordeste brasileira, a capital do estado de Alagoas, Maceió, é banhada por um mar de águas mornas e cristalinas, com um incrível tom de cor que varia entre o azul-turquesa e o verde-esmeralda. As belezas do litoral alagoano incluem as piscinas naturais formadas na maré baixa, os arrecifes de corais e os inúmeros jardins de coqueiros, acrescidos da simpatia do povo, da culinária, artesanato, música e outras riquezas culturais que atraem tanta gente para aquela região.

A orla maceioense é considerada uma das mais bonitas do nordeste, ornada com o mar de um lado, os coqueiros em várias partes das praias e um calçadão bem ajardinado e estruturado para atender os turistas. É onde estão alguns dos melhores hotéis e restaurantes da cidade, quiosques de comida, bebidas e artesanatos e até quadra esportiva, tudo para o melhor aproveitamento da estadia.
 
À noitinha, depois de um dia de passeio pelas praias da região, a orla é um bom local para uma leve e relaxante caminhada e também para repor a energia com pelo menos uma das inúmeras opções de comida. Não faltam nos quiosques à beira-mar lanches como o cuscuz, a tapioca e pratos à base de peixes, frutos do mar e carne de sol. Para beber, vale experimentar os sucos e drinques feitos com frutas locais, como a graviola, cajá, e cajá-manga.
 

Ali mesmo no calçadão, o turista poderá conhecer o rico artesanato alagoano, na Feira de Artesanato da Pajuçara – nome que faz referência à praia mais famosa de Maceió. São 200 barracas instaladas dentro de uma grande estrutura com artigos dos mais diversos possíveis feitos à mão em várias matérias-primas: renda, couro, barro, fibra de coqueiro, madeira, palha, entre outros.

PRAIAS

.
Simone passeando na praia de Hibiscus.

 

 
Apesar de bonitas, as praias urbanas de Maceió não são boas opções para banho, especialmente a Pajuçara com suas jangadas de velas coloridas. O motivo é o esgoto que é lançado sem tratamento no mar. Por isso, os turistas preferem os passeios nas praias de cidades vizinhas, algumas das quais emprestam seus nomes às mais badaladas: Paripueira, São Miguel dos Milagres e Maragogi, que ficam no litoral norte. Ao sul, as mais visitadas são a Praia do Francês, Barra de São Miguel e Praia do Gunga.
 
As agências de receptivo oferecem variadas opções de roteiro, mas vale a pena pesquisar preços com taxistas e até aluguel de carro. 
 
O casal de Foz do Iguaçu (PR) Vanessa Silvestro e Alberto Viana visitou a região em maio e conta que optou pelo táxi, após avaliar os demais serviços de transporte. “A dica é alugar um carro ou contratar direto um taxista para levá-los às praias próximas. Fizemos essa segunda opção e foi bem proveitoso, pois os horários de saída do hotel e retorno das praias eram escolhidos por nós, o valor rateado pelo grupo ficou em conta e o taxista que nos atendeu estava preparado para dar dicas dos melhores lugares.”
 
Outro casal, Simone Valim e Júnior França, de Passos, contratou o transporte direto na agência de viagem: “Compramos o pacote por agência de turismo aqui em nossa cidade (...). Fomos atendidos muito bem, com ótimos guias com ônibus e vans muito pontuais. Por isso indicamos procurar saber se a agência de viagem tem parceria com um desses dois receptivos”, dizem, referindo-se aos dois receptivos oferecidos pela agência de viagem.
 

GASTRONOMIA

Sururu Capote.
Sururu Capote.
Sorvete de Rapadura.
Sorvete de Rapadura.

No lado oposto ao calçadão, restaurantes e lanchonetes oferecem ricos cardápios de comidas típicas. O Sururu Capote é um dos pratos locais, feito com um marisco chamado Sururu, que é cozido com leite de coco, tomate e condimentos.
 
Outra iguaria que se tornou um clássico da culinária alagoana é o Chiclete de Camarões, que possui diferentes versões de receita nos vários restaurantes que servem esse prato. Para sobremesa, uma das pedidas dos turistas é o sorvete de rapadura com cobertura de melado. Vale a pena experimentar. 
 

QUANDO IR

Por ser uma região com temperatura média anual de 25 graus, Maceió é um destino turístico para qualquer época, mas é no verão que as águas estão mais claras e mais bonitas.
 

Vanessa Silvestro
Vanessa Silvestro contempla a beleza proporcionada pela maré baixa em São Miguel dos Milagres.

 


 
 
 
Avalição de Turistas
O casal Alberto Viana e Vanessa Silvestro Viana, de Foz do Iguaçu, viajou em maio para Maceió com familiares dele de Passos, os pais, a irmã e o cunhado, e conta o que achou do passeio.
.
O casal Alberto Viana e Vanessa Silvestro Viana em São Miguel dos Milagres.

 

 
.
O casal de Foz do Iguaçu aguardando o Chiclete de Camarões.

ESCOLHA - Pensamos em ir a uma praia no nordeste que ainda não conhecíamos e, considerando que alguns amigos já tinham visitado e gostado bastante, optamos por Maceió. Outro ponto importante para escolha, já que a viagem foi realizada em família, com pessoas de várias idades, foi de estar hospedado em uma cidade que possui boa infraestrutura de restaurantes e serviços de saúde.

IMPERDÍVEL - São Miguel dos Milagres é imperdível e foi a preferida por unanimidade. Vale a pena ficar duas noites na cidade porque a praia é deslumbrante, o mar é calmo e limpo; perfeito para descansar, pois é tudo muito tranquilo.
 
DECEPÇÃO - Maragogi, porque já tínhamos visitado antes e já foi mais bonito, mas desta vez, creio que demos azar. Não foi tão bom porque o nosso barco foi o último a sair para o passeio das piscinas naturais e, assim, quando chegamos para observação com snorkel, a areia estava muito remexida e não conseguimos ver muitos peixes, porque muitas pessoas já haviam passado por lá, atrapalhando bastante a visibilidade. 
 
COMIDA - Nós gostamos de várias comidas nordestinas, como a carne de sol com nata e o arroz com queijo coalho, além das tapiocas com recheios salgados e doces. Também fomos a restaurantes que servem frutos do mar e experimentamos o famoso Chiclete de Camarão à parmegiana, que é um prato fantástico!
 
DICA - Vale ressaltar também que as praias que consideramos as mais bonitas, com águas limpas e mar tranquilo, estão localizadas ao norte de Maceió, sendo esse trecho com as piores estradas. As praias ao sul da capital são mais agitadas, com muita aglomeração, porém, ficam mais próximas e as estradas são bem melhores, quase sempre com pista dupla.

 
 


Avalição de Turistas
Júnior França e Simone Valim, de Passos, visitaram Maceió em abril e afirmam que o passeio valeu a pena; eles destacam o custo-benefício da viagem, a estrutura para os turistas e os atrativos. 
Júnior França e Simone Valim
O casal Júnior França e Simone Valim.

 

 
 
.
Simone Valim e Júnior França na catamarã atravessando da Barra de São Miguel para a Praia do Gunga.


ESCOLHA - Pelo custo benefício. As belezas do litoral nordestino são muito divulgadas. Nós, no ano anterior, já tínhamos ido a Natal e percebemos que faltavam muitas praias e destinos ali no nordeste que queríamos ir e que não deu tempo naquele ano. 


CUSTO- O pacote ficou num valor que achamos acessível e que valeria a pena. Foi o conjunto das duas coisas. O valor do pacote e o litoral nordestino que já tínhamos conhecido no ano anterior.
 
 
ESTRUTURA - A estrutura para os turistas é ótima! De restaurantes, hotéis até à agências de turismo e também as estruturas construídas nas praias mais famosas, para atender os visitantes.
 
IMPERDÍVEL - Gostamos de todos os passeios, com ressalvas a algumas atrações que depois de experimentarmos achamos que não valeram a pena pelo custo. Os destaques ficam para Hibiscus, Gunga e Maragogi. A melhor que achamos foi a praia de Hibiscus, pela beleza da estrutura que criaram que interagiu muito com a paisagem.
 
DECEPÇÃO - Somente em Maragogi que fizemos um passeio de Catamarã para ver umas piscinas naturais. A informação foi que veríamos muitos peixes nessa área, que tinha vários corais. Quando chegamos, tinham oito catamarãs e seis lanchas. E com isso muitas pessoas ficaram no mesmo local onde a areia subia devido à movimentação, e dava pra ver raríssimos peixes por conta dessa movimentação toda.
 
COMIDA -  Apreciamos desde os frutos do mar até as comidas típicas da cidade como cuscuz, macaxeira e sucos de frutas da região, como os de cajá, graviola e pitanga.
 
DICA - Indicamos a quem está indo a Maceió pela primeira vez para baixar o aplicativo do UBER, que lá funciona muito bem e é muito confiável, além de serem muito baratas as corridas. Evitem caminhar pelas ruas que cortam a cidade. Os índices de assaltos em lugares menos movimentados são altos. Por isso, andem a pé sempre pelas orlas das praias. 
 
 
Enio Modesto

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus