Saúde

Você está em: Home, Saúde, Diabetes: Mitos x Verdades

Novembro de 2017

Diabetes: Mitos x Verdades

Diabetes - Mitos x Verdades

 

 
Existem alguns dados recém publicados pelo Vigitel e divulgados pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia que mostram que o número de pessoas com diagnóstico de diabetes no Brasil cresceu em 60% nos últimos 10 anos.
 
.

 

 

Quais são os fatores relacionados a este aumento:
 
Epidemia da Obesidade: da mesma forma em que houve um aumento de 60% da prevalência de diabetes no Brasil, houve também incremento de 60% da obesidade. Assim para combater o diabetes é necessário combater a obesidade. A alimentação errada, rica em açúcar, farinha branca, doces, refrigerantes, fast food dominam o cenário brasileiro.
 
Sedentarismo: pela correria e grande número de atividades do mundo moderno apenas 3 em cada 10 brasileiros praticam atividade física regularmente.
 
Aumento da expectativa de vida da população brasileira: Entre 1940 e 2016 a expectativa de vida do brasileiro aumentou de 45 para 76 anos.
 
Hoje, no Brasil, há mais de 13 milhões de pessoas vivendo com diabetes e existem muitos mitos que circundam esta epidemia. 
 
Neste artigo discutiremos os principais MITOS X VERDADES sobre esta doença:
 
1) Diabetes tem causa genética. VERDADE
 
Já se sabe que há uma influência genética significativa na fisiopatologia do diabetes. Ter um parente de primeiro grau com a doença aumenta consideravelmente as chances de você ter também. O diabetes tipo 2 tem uma maior predisposição genética que o diabetes tipo 1. Se um dos pais tem diabetes, ocorre uma chance três vezes maior de o filho desenvolver a doença ao longo da vida. Se pai e mãe possuem esta condição, o risco aumenta em seis vezes.
 
2) O Diabetes geralmente não causa sintomas. VERDADE
 
Nós sabemos ainda que muitos pacientes desconhecem este diagnóstico por ser 50% dos casos, nas fases iniciais e intermediárias, em uma doença totalmente assintomática, ou seja, o paciente não apresenta nenhum sinal ou sintoma.
Apenas em fases avançadas em que o pâncreas (fábrica de insulina do organismo) não está funcionando nada é que o paciente emagrece, começa a beber muita água, urinar em grande quantidade, e ter muito cansaço e dores nas pernas.
 
O Diabetes está muito relacionado com a obesidade, gordura abdominal e também com outros fatores como pressão arterial, colesterol e triglicerídeos que caracterizam a Síndrome Metabólica. Assim o ideal é usar um remédio que controla o açúcar mas que também ajude o paciente a emagrecer!!!
 

A MEDICAÇÃO ALÉM DE CONTROLAR O DIABETES DEVE TAMBÉM AJUDAR:

.

 

 
• Perder peso e a circunferência abdominal (barriga).
 
• Controlar a pressão arterial.
 
• Controlar os níveis de colesterol e triglicerídeos.
 
• Diminuir a chance de infarto e AVC: principal causa de morte no Brasil e no mundo.
 
 
3) Comer muito doce causa diabetes. MITO 
 
90% dos casos de diabetes no Brasil são representados pelo Diabetes tipo 2.
O ganho de peso ocorre pelo excesso de calorias (e lógico que o doce tem muita caloria). Mas se um paciente não tem hábitos de comer doce, mas come pão, arroz, massa ou qualquer alimento rico em carboidrato em excesso e engorda, ele tem o risco de desenvolver diabetes. Não é o fato de comer o doce por si só e sim qualquer alimento calórico e rico em carboidrato em excesso, aliados com a tendência genética e o sedentarismo. 
 
4) Todo produto diet é liberado para os diabéticos. MITO
 
 
Entenda a diferença DIET X LIGHT
 
Os alimentos diet se destinam a grupos populacionais com necessidades específicas e significa que o produto é isento de um determinado nutriente. Na maioria dos produtos, os diet são sem açúcar, mas é importante comprovar se o nutriente retirado foi mesmo o açúcar, e não gordura, sódio ou outro componente.
Diet x Light

Você sabe a diferença?
 

• Entender que o alimento diet pode apresentar calorias, ou seja, o consumo não é livre.
 
• Além disso, os produtos dietéticos, sem adição de açúcar, podem conter outras formas de carboidratos que também interferem na glicemia, como frutose, lactose, amido ou maltodextrina. Contudo, o mais importante é usar com moderação e ficar sempre “de olho” na quantidade de carboidratos contida no produto.
 
• Já o produto light é direcionado a pessoas que buscam uma alimentação mais saudável e apresenta redução mínima de 25% em determinado nutriente ou calorias quando comparado ao produto convencional. A redução de calorias pode vir da diminuição no teor de qualquer nutriente (carboidrato, gordura, proteína), mas não quer dizer que seja sem açúcar.

 

 
 
 
5) Tenho Diabetes e vou ter problemas nos rins, olho e coração. MITO
 
O bom controle da glicemia é capaz de evitar todas as complicações!!!
.

 

 
 
 
6) Estresse pode subir a glicose no diabético.VERDADE
 
O estresse pode levar ao descontrole glicêmico (açúcar alto no sangue) por vários motivos. A primeira razão tem causa hormonal: o estresse crônico aumenta o nível do hormônio cortisol, que ocasiona dentre outras coisas o aumento da gordura abdominal e que por sua vez aumenta o risco de diabetes.
A segunda razão é justamente através do comportamento da pessoa. O estresse aumenta a fome, a gula e a ansiedade e o paciente busca alimentos ricos em calorias como bolo, pizza, chocolate, massas, dentre outros.
 
Enfim, o tratamento do diabetes é um desafio para o médico e para o paciente. Existem cinco pilares fundamentais sobre os quais este tratamento deve ser construído:
 
1) Alimentação saudável
2) Atividade física
3) Medicação correta
4) Parceria médico-paciente visando um controle da saúde global
5) Equilíbrio entre Estresse e Felicidade
 
 
Dia 14 de novembro comemoramos o Dia Mundial de combate ao Diabetes mas você pode escolher o bom controle todos os dias... Plante HOJE um estilo de vida saudável para colher Saúde e Qualidade de Vida no seu AMANHÃ.
Dra. Tassiane Alvarenga
Dra. Tassiane Alvarenga é formada pela Universidade Federal de Uberlândia - UFU, residência em Clínica Médica pela Universidade de São Paulo - UNIFESP e residência em Endocrinologia e Metabologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - USP, Atende na Clínica IMED - Avenida Arouca, 791 - Passos - MG.
Telefone: 35 3521-6533 | e-mail: tassiane.alvarenga@uol.com.br | www.dratassianealvarenga.com.br

 

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus