Sade

Voc está em: Home, Sade, "Nudes" - Quem é você?

Julho de 2018

"Nudes" - Quem é você?

O mundo digital está cada vez mais presente em nossas vidas e o uso da internet e das redes sociais se tornou comum no nosso cotidiano, surgindo novas formas de se comunicar e se relacionar. Não há dúvidas sobre a facilidade e a comodidade que os meios tecnológicos nos trazem, porém o mau uso desse meio pode ser extremamente perigoso. Assim, devemos tomar cuidado para não nos tornarmos vítimas e reféns desse poderoso meio de comunicação.

.

 

Larissa Hippólito Carvalho Maia Psicóloga clínica
Larissa Hippólito Carvalho Maia Psicóloga clínica

 

Você já ouviu falar em “nudes”? O “nudes” é uma prática de enviar fotos ou vídeos nus de si mesmo à outra pessoa e hoje em dia “mandar nudes” se tornou um hábito comum na internet. 
Você pode estar aí se perguntando qual o objetivo de mandar conteúdos íntimos a alguém? Para cada pessoa isso terá um objetivo e um significado diferente, de acordo com a personalidade e história de vida de cada um. Muitas vezes quem envia acredita que pode ser uma forma de demonstrar intimidade e cumplicidade ao outro, pode também ser uma tentativa de seduzir alguém ou uma forma de tentar pertencer a um grupo ou até mesmo de explorar a sexualidade.
No entanto podemos pensar o seguinte, se tem quem manda é porque tem quem vê, então essa prática de “mandar nudes” ganha força graças ao exibicionismo e ao voyeurismo de quem participa. Por um lado, há um desejo grande em exibir o corpo nu a alguém, visto que há uma supervalorização do corpo na nossa cultura, e por outro, há uma curiosidade em observar aquilo que é íntimo, privado. 
 
.

Quem envia imagens ou vídeos nus de si ou quem recebe e as encaminham estão comunicando algo de sua própria identidade. O corpo não é apenas um corpo em sua forma física, o corpo é constituído por uma linguagem, por um sentido, ou seja, a forma como você se relaciona com ele diz muito sobre você. 

Qual a idade que essa prática mais acontece? Na verdade, não há uma idade certa para “mandar nudes”, qualquer um pode mandar, mas essa prática é mais comum entre jovens e adolescentes e tem se tornado uma forma de se comunicar e de explorar sua sexualidade, visto que os adolescentes estão em processo de descoberta da sexualidade e através da internet e das redes sociais eles podem enviar e ter acesso a esse tipo de conteúdo com maior facilidade.
 
.

 

Esta prática também pode ser vista como decorrência de um certo modismo, visto que os adolescentes têm a necessidade de pertencer a um grupo, assim, muitas vezes fazem coisas que os outros estão fazendo, para se reafirmar enquanto sujeito e constituir sua identidade e com isso se sentir acolhido e aprovado por um grupo.
 
Mas cuidado! A internet pode parecer segura, mas não é e isto pode acabar de uma forma trágica se for usado por pessoas mal intencionadas, como o caso de enviar o conteúdo para uma pessoa errada, ter o celular roubado ou acessado por algum hacker ou até mesmo a divulgação desses conteúdos íntimos por vingança.
Isso nos faz pensar como a internet e esses novos modos de se relacionar estremece e deixa confusa a relação entre o público e o privado, nos deixando alguns questionamentos como “o que é meu e o que é do outro?”, “o que é privado e o que pode se tornar público?”. Assim, muitas vezes, o que era para ser particular entre duas ou mais pessoas acaba sendo vazado e disseminado para outros, havendo então uma violação da privacidade e intimidade de quem fez a foto ou o vídeo nu. 
 
Existem consequências pra quem divulga esses conteúdos sem permissão? Claro! A divulgação de imagens e vídeos íntimos sem o consentimento do dono é crime e isso pode acarretar em muitas consequências legais, sim. 
E a vítima, como fica? A vítima pode sofrer muitas consequências psicológicas diante da superexposição, dentre elas, um sentimento de violação da intimidade, vergonha, culpa em relação a si e ao outro, o medo de sair de casa, isolamento, um sentimento de estar sendo perseguida, achando que as pessoas estão falando dela e a repreendendo, autoestima abalada e até mesmo pensamentos suicidas. Então fique atento a esse sinais, eles podem mostrar que essa pessoa esteja precisando de ajuda!
Além disso, muitas vezes há também uma certa culpabilização da vítima ao responsabilizá-la por ter enviado suas fotos íntimas e isso ter vazado, porém essa questão moral não é relevante neste caso, se é certo ou errado o que a pessoa fez, o importante é entendermos que a internet é um universo muito amplo, ficando fora do nosso controle pessoal, portanto ela requer maturidade de quem a usa e as consequências devem ser pensadas antes de qualquer ação. 
É importante ressaltar que a nossa cultura traz valores morais, sociais e religiosos em transformação. No século XX, Freud, considerado o pai da Psicanálise, abordou o tema da sexualidade humana e foi visto com receio pelas pessoas de sua época e ainda hoje trazemos resquícios desse valor moral rígido, já que falar sobre o tema do corpo e da sexualidade continua um desafio.
 
Os pais, diante disso, o que devem fazer? Os pais devem ficar atentos ao conteúdo enviado e acessado pelos filhos na internet a fim de orientá-los, criando um espaço de confiança e diálogo sobre a sexualidade, o corpo, os valores familiares e sociais e sobre os relacionamentos humanos. Além disso, caso os pais ou a própria pessoa sinta a necessidade de uma ajuda profissional, procurar um bom profissional da saúde, como psicólogos ou psiquiatras é extremamente importante para trabalhar questões mais profundas relacionadas as angústias presentes, além de trabalhar o autoconhecimento a fim da pessoa se entender e compreender melhor suas emoções e suas ações.
O corpo é uma forma de comunicação da essência humana e a forma como você se expressa e lida com ele diz muito sobre você!
.
por Larissa Hippólito Carvalho Maia
Psicóloga Clínica

 

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus