Sade

Voc está em: Home, Sade, A TÉCNICA DA BARRIGA NEGATIVA - LPF - Low Pressure Fitness

Abril de 2019

A TÉCNICA DA BARRIGA NEGATIVA - LPF - Low Pressure Fitness

O LOW PRESSURE FITNESS (LPF) é um sistema de treinamento que combina exercícios posturais e técnica de respiração em apneia expiratória, baseado na Técnica Hipopressiva. O conceito Hipopressivo faz referência à diminuição de pressão intra-abdominal.

Leandra Lemos Sarno  Fisioterapeuta especializada em:  Drenagem Linfática Método Original Dr. Vodder;  Quiropraxia Summit;  One Body; Low Pressure Fitness Licenciada Nível 3.  Instagram: @leandra.sarno.fisio Email: leandralemossarno@gmail.com
Leandra Lemos Sarno Fisioterapeuta
especializada em: Drenagem Linfática Método Original Dr. Vodder; Quiropraxia Summit; One Body; Low Pressure Fitness Licenciada Nível 3.
Instagram: @leandra.sarno.fisio
Email: leandralemossarno@gmail.com
Whastapp: 35 99181-2221

A Técnica Hipopressiva surgiu nos anos 80 como uma alternativa para a recuperação da musculatura abdominal no pós-parto, no âmbito terapêutico da Fisioterapia Obstétrica.

Anos de pesquisas levaram Piti Pinasch e Dra. Tamara Rial a aprimorar a técnica hipopressiva, tornando o método Low Pressure Fitness (LPF) efetivo não somente para tratar e prevenir alguns tipos de patologias, como também para melhorar a performance esportiva e a estética.
 
A diminuição da circunferência abdominal e da cintura em pouco tempo de prática tornou o Low Pressure Fitness conhecido como a “Técnica da Barriga Negativa”. Isso se deve a uma diminuição da pressão da cavidade abdominal em virtude do reposicionamento dos órgãos internos e a uma melhora do tônus de repouso da musculatura abdominal, principalmente da musculatura profunda do core (cinturão abdominal), tornando a musculatura mais firme mesmo quando relaxada.
 
Os exercícios do Low Pressure Fitness têm como base determinados princípios técnicos que facilitam e acentuam o que se denomina “efeito hipopressivo”.
Um exercício de LPF é o conjunto de todos os princípios técnicos, e não apenas uma das partes. Os benefícios se conseguem pela soma de todas as ações.
É recomendado iniciar a prática com a ajuda de um profissional especializado e com formação em Low Pressure Fitness. É feita uma avaliação antes de o paciente iniciar o programa LPF.
O LPF pode ser praticado de 1 a 2 vezes por semana, mas o ideal, para melhores resultados, é praticar 2 vezes por semana de 30 a 40 minutos direcionado por um profissional licenciado. E diariamente, o praticante deve treinar em casa ao menos 5 minutos por dia.
 
O treino em casa é ensinado e direcionado pelo profissional (para que o praticante consiga fazer sozinho em casa), de acordo com avaliação feita no primeiro contato, respeitando o limite e o objetivo de cada um.
Cerca de 30% das mulheres apresentam Diástase Abdominal Patológica no pós-parto e, muito mais que uma preocupação com o lado estético, ela provoca dores na coluna lombar e o surgimento de uma protuberância no meio do abdômen ao fazer algum tipo de esforço (tossir, sentar ou levantar). A Diástase é caracterizada pela separação do músculo reto abdominal devido ao rompimento “Fascial da linha Alba”. Ocorre por outros fatores além da gravidez, como obesidade e excesso de força nos Retos Abdominais, comum em praticantes de atividade física de alto impacto.
Quando surge durante a gravidez, fica aparente após o parto. O Low Pressure Fitness (LPF) é uma excelente alternativa, que ajuda a fechar a Diástase Abdominal. 
Durante a gravidez pode-se continuar a desfrutar dos benefícios de praticar as posturas, porém sem a fase de apneia e sucção diafragmática.
A perda involuntária de urina está associada ao aumento de pressão abdominal, que ocorre ao rir, espirrar, tossir, subir escadas, ou algum outro esforço físico.
O aumento da pressão abdominal observada durante a prática esportiva de alto impacto pode predispor à ocorrência de perdas de urina ao produzir uma debilitação progressiva da musculatura do pavimento pélvico, com perda da função do esfíncter.
Não é um exercício apenas para mulheres. Levando-se em consideração a reeducação postural, redução da circunferência abdominal e melhorias no desempenho esportivo, os homens se beneficiam desse exercício tanto quanto as mulheres.
 
É comum as pessoas se basearem apenas em vídeos na internet e saírem executando as posturas de qualquer forma. Isso pode ser perigoso! O LPF é um sistema de treinamento com padrões posturais concretos, requer consciência respiratória, concentração e ajustes posturais durante toda a sessão. Progressões inadequadas e má distribuição do treino podem afetar negativamente. O método foi desenvolvido em cima de muita ciência e mantém-se sob supervisão e avaliações constantes, então é muito importante ter o acompanhamento de um profissional licenciado.
.

 

.

 

DEPOIMENTO DE ALUNA:
 
“Quando ouvi você falar sobre o Low Pressure Fitness eu achei que encaixava perfeitamente com os meus objetivos, que eram os estéticos (claro!) e os relacionados à postura, que era minha maior queixa, porque eu tinha muitas dores nas costas, muitos nódulos. E em um mês, eu já percebi melhora em relação às dores e em relação ao posicionamento dos ombros, parece que eles ficaram mais abertos, eu fiquei mais alongada, parece que eu cresci. E ainda, tive uma melhora importantíssima com relação à cólica menstrual (praticamente não tive mais cólica), e com relação à respiração, a gente começa a respirar melhor. E de quebra ainda vem a melhora estética que é a tão sonhada barriga negativa.”

 

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus