Sade

Voc está em: Home, Sade, Natação para bebês: Viver e sobreviver...

Abril de 2019

Natação para bebês: Viver e sobreviver...

Você já pensou o quanto esta atividade física pode ser divertida e estimulante para vocês pais e seus bebês?

.

 

Nazeli Santos de Andrade  Figueiredo da Costa - CREF009129 - G/MG - • Graduada em Educação Física pelas Faculdades Claretianas de Batatais e em Pedagogia pela Fundação de Ensino Superior de Passos.  • Pós-graduada em “Treinamento e Técnico Desportivo – Modalidade: Natação” e “Metodologia do Ensino de Educação Física para Deficientes Mentais”.  • Mestre em Promoção de Saúde – pela UNIFRAN  Email: nazeliandrade@hotmail.com
Nazeli Santos de Andrade Figueiredo da Costa 
CREF009129 - G/MG 
• Graduada em Educação Física pelas Faculdades Claretianas de Batatais e em Pedagogia pela Fundação de Ensino Superior de Passos.

• Pós-graduada em “Treinamento e Técnico Desportivo – Modalidade: Natação” e “Metodologia do Ensino de Educação Física para Deficientes Mentais”.

• Mestre em Promoção de Saúde – pela UNIFRAN
Email: nazeliandrade@hotmail.com

A natação para bebês propicia a aptidão natural para que as crianças consigam movimentar-se na água de forma prazerosa e segura, a partir dos seis meses de idade, quando seus “pequenos” já estão imunizados e mais resistentes.

 
Para os bebês o meio líquido remete a lembranças recentes de proteção e segurança. Durante nove meses eles se desenvolveram experimentando agradáveis sensações dentro d’água e nela conheceram o reflexo natatório (movimentos necessários ao ato de nadar) e de apneia (bloqueio da respiração), portanto, ao ser apresentados à piscina pela primeira vez o contato é muito agradável e faz com que o bebê repita os movimentos de propulsão de braços e pernas e, ao submergir, automaticamente feche a boca e bloqueie a respiração facilitando o processo de aprendizagem da natação.
À medida que a criança cresce, tais lembranças vão se perdendo e aumenta a probabilidade de desenvolver sentimentos de desconfiança e até de fobia, podendo ocorrer casos de recusa ou choro por parte da criança, o que posteriormente pode dificultar a aprendizagem da natação. Portanto, quanto antes uma criança for apresentada à natação para bebês, maior a facilidade de adaptação ao meio líquido.
 

Durante as aulas de natação para bebês, as atividades devem ser de curta duração e direcionadas à associação de movimentos e sons simples, de fácil compreensão e assimilação, e, agradáveis para que as crianças aprendam com facilidade. A natação na primeira infância apresenta vantagens que abrangem os campos cognitivo, social, terapêutico e, é claro, o recreativo. Pesquisas científicas apontam que praticar natação desde cedo produz efeitos positivos na formação da personalidade e no aperfeiçoamento da inteligência infantil.

 
A natação para bebês é uma forma de incentivar a expressividade e potencializar a inteligência da criança, fortalecendo a relação entre pais e filhos, adultos e crianças, sempre de maneira divertida e lúdica, através de jogos, músicas e brincadeiras com fundo pedagógico.
Benefícios da natação para bebês
.

O estímulo efetuado através dos movimentos básicos executados durante as aulas de natação é essencial para o desenvolvimento motor, social, cognitivo e emocional do bebê. Auxilia no desenvolvimento fisiológico, eleva a resistência cardio-respiratória e cardiopulmonar proporcionando o amadurecimento do sistema imunitário do bebê e diminuindo a possibilidade de resfriados, infecções como a otite, laringite, faringite, crises de bronquite, asma e insuficiências respiratórias em geral. Tonifica os músculos tornando-se um dos meios mais eficazes para prevenção e correção postural, equilíbrio e força muscular favorecendo o processo de evolução dos movimentos naturais ao crescimento do bebê e fazendo com que exista um desenvolvimento prematuro das habilidades psicomotoras tais como engatinhar, caminhar, saltar, correr, escalar, etc.

 
.

Nas aulas, os exercícios suaves combinados com a temperatura agradável da água relaxa o bebê, faz com que durma e alimente-se melhor, o que contribui para a formação do seu bom caráter e comportamento permitindo à criança ampliar sua relação afetivo-social tornando-o um indivíduo mais socializado.

O fato da atenção dos pais e professores estar voltada para o bebê e de partilharem um momento de prazer faz com que o mesmo sinta-se mais seguro, independente e auto-confiante, ultrapassando com mais facilidade os obstáculos que surgirem durante as aulas e também, os obstáculos futuros.
Trabalhando todas estas questões na natação a criança fica propensa a ter um desenvolvimento mais harmonioso e consequentemente um relacionamento melhor consigo e com os outros.
Entre dois e três anos de idade conclui-se a fase de adaptação ao meio líquido, natação para bebês e a criança passa a frequentar as aulas sob a orientação dos professores e na companhia dos colegas, passando a ser chamada de natação infantil.
 

Classificação por idade

Natação para bebês
Adaptação ao meio líquido
(de 06 meses a aproximadamente 02 anos de idade).

Natação infantil
Nível I
(de aproximadamente 02 a 06 anos de idade).

A natação infantil melhora a capacidade cardiorrespiratória, o tônus muscular, o equilíbrio, a agilidade e por isso é considerada como um excelente método pedagógico, onde são aproveitadas todas as capacidades da criança, a força, a velocidade, habilidades psicomotoras como a lateralidade, as percepções tátil, auditiva e visual, as noções espacial, temporal e de ritmo, em função do aprimoramento da coordenação motora, o que a faz responder de forma mais significativa ao processo de alfabetização e consequentemente melhor rendimento escolar, sociabilidade e autoconfiança para a vida inteira.

A partir desta fase as crianças passam por níveis de aprendizagem de acordo com suas habilidades e desenvolvimento dentro do processo pedagógico de aprendizagem da natação.
Existe ainda a questão da segurança: uma criança que aprende a nadar precocemente tem menos chance de se afogar.
 
Entre as crianças menores de quatro anos de idade, o afogamento é um dos principais responsáveis pelos casos de óbitos ou sequelas graves e acontece geralmente de forma silenciosa, sem testemunhas, ou seja, quando a criança não está sob a supervisão de um adulto.
Desta forma, torna-se importante salientar que presentear uma criança com a natação para bebês ou infantil não é oferecer-lhe uma medalha de campeão, mas sim a construção de um hábito que lhe renderá boa saúde para sempre.
Natação para bebês: Viver e sobreviver...

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus