Em Foco

Você está em: Home, Em Foco, Bem-Vindos ao novo Cine Roxy 100% Digital

Março de 2012

Bem-Vindos ao novo Cine Roxy 100% Digital

Com O Gato de Botas, exibido em janeiro, o Cine Roxy inaugurou a era digital em Passos, colocando a cidade no ainda restrito circuito que utiliza a mais moderna tecnologia de projeção de fi lmes do mundo.

Átila Figueiredo ao lado do projetor digital
Átila Figueiredo ao lado do projetor digital

O empresário Átila Figueiredo Piassi, proprietário do Cine Roxy, vem mantendo a tradição da família Figueiredo, iniciada por seu avô José Figueiredo há mais de 70 anos, de sempre trazer para a cidade o que existe de mais atual na área de exibição cinematográfi ca. Nas férias de dezembro, o público pode conferir o que signifi ca assistir um fi lme em 3D, que só foi possível graças à iniciativa de pular da era da película, usada há mais de um século, para o futuro com um novo conceito em cinema: “o digital”. A primeira produção exibida em Passos nesse formato foi “Gato de Botas”, animação de aventura e comédia norte-americana dirigida por Chris Miller. “A aprovação do público foi de 100% e o formato 3D é uma novidade”, comemora o empresário. 

Para colocar Passos no ainda restrito circuito de cidades com salas de cinema exibidoras de filmes produzidos com a tecnologia digital, Átila Figueiredo fez um altíssimo investimento na compra do equipamento de projeção e de som, além de ter feito há pouco tempo a total renovação do Roxy. Esse projeto começou quatro anos atrás quando foram instaladas as espaçosas e confortáveis poltronas, com porta-copos, sacolas individuais de lixo, ar condicionado, bomboniere, e tudo mais que o público já conferiu.

Em julho do ano passado, o cinema de Passos já havia recebido um novo telhado com telhas termoacústicas e, com a obra defi nitiva, ganhou um novo forro acústico, usado nas melhores salas de cinema. Antes da reforma havia cerca de 550 poltronas, que foram reduzidas para 300, incluindo poltronas exclusivas para pessoas obesas e portadoras de defi ciência física. “Reduzimos o número de poltronas quase pela metade para dar mais conforto ao público”, ressalta o empresário.

A tela antiga, menor e de baixa resolução de imagem... A nova tela mais ampla e luminosa.
A tela antiga, menor e de baixa resolução de imagem... A nova tela mais ampla e luminosa.

E o projeto não parou por aí. Entre novembro e dezembro, o Roxy passou pela mais nova atualização, instalando os equipamentos digitais que vêm encantando os frequentadores. Nesse período, além do forro acústico, foi feita a troca da tela de projeção, percebida por todos logo que entram na sala. 

“É um grande investimento e além de Passos, toda a região tem nos prestigiado. Estou certo do retorno que teremos com o aumento do número de expectadores”, disse Átila, sempre otimista, explicando que mais pessoas passaram a ir ao cinema para conhecer a nova tecnologia e quem já conferiu se impressionou com a qualidade. Isso, porque agora, vêm e ouvem tudo que está na tela com mais clareza. “O ponto forte do digital é que acabou aquele chuvisco característico nas imagens e aquela diferença de luminosidade na tela”, observa.

O empresário se refere ao projetor informatizado, que reproduz o filme a partir de um HD (disco rígido) enviado pela distribuidora, e da nova tela de 72 m² (metros quadrados), plana, de material importado e perolizado, que resulta em maior nitidez e brilho, refl etindo melhor as imagens. A antiga tela, além de menor (46 m²) e côncava, tinha problemas de luminosidade, deixando alguns pontos mais escuros, impossíveis de serem resolvidos com o sistema antigo de projeção por película.

Equipamento de primeiro mundo

Átila descreveu um pouco das marcas dos aparelhos, começando por um projetor digital importado da Bélgica, processador de som (Dolby digital) com 10.2 canais – o dobro do anterior, de 5.1canais –, lançando na sala o mais puro som, dando ao público a real sensação de estar dentro do filme; caixas de som e cornetas (JBL) e os óculos também da Dolby com lentes de cristal. “Todo esse conjunto não poderia dar em outra coisa a não ser ‘qualidade total’”, disse, ressaltando que se o expectador passense for ao melhor cinema dos Estados Unidos irá encontrar o mesmo projetor, som e tela.

O projetor digital substituiu as antigas bobinas em que os rolos de fi lmes em películas eram colocados para – depois de um processo totalmente manual que incluía a colagem de partes do material – serem projetados na tela. Com o HD, basta ao exibidor inseri-lo no projetor e, a partir de uma chave eletrônica que só é liberada pela distribuidora no dia em que o fi lme entra em cartaz, começar a projeção.

Segundo Átila Figueiredo, uma pergunta constante dos frequentadores é que quando não for 3D, como será passado o filme? O empresário responde que irá passar também os chamados filmes 2D, no mesmo projetor em digital, que reproduz nos dois formatos. “Basta um clique e a lente é ajustada para cada formato”, explica.

O público com os óculos especiais assistindo a fi lme produzido em 3D.
O público com os óculos especiais assistindo a fi lme produzido em 3D.

Essa tecnologia permite ao Cine Roxy estar nos cinemas “top’s” do mercado brasileiro, facilitando a vinda dos lançamentos nacionais e mundiais mais aguardados pelo público. É que das cerca de 2.600 salas de cinema existentes no país não chegam a 10% as que possuem projetor digital. Passos está na frente dos 90% dos cinemas do Brasil. No Sul de Minas Gerais, por exemplo, apenas Poços de Caldas tem uma sala com a mesma aparelhagem do Roxy. Cidades de maior porte e recursos financeiros, como Varginha, Pouso Alegre e Divinópolis ainda não têm cinema digital. “Passos é a primeira da região. Os cinemas mais próximos daqui com projetor 100% digital ficam em Franca e em Ribeirão Preto”, disse o empresário.

Programação de filmes

Inaugurado com o Gato de Botas, continuam sendo exibidos em Passos os filmes produzidos com a moderna tecnologia, vários deles em 3D, como o misto de ação, aventura, fantasia e ficção científica “John Carter”, da Walt Disney, que entrou em cartaz em 9 de março.

O aguardado blockbuster Titanic (de James Cameron), que foi convertido para 3D, terá estreia mundial em Passos no dia 6 de abril, mês do centenário do naufrágio do famoso transatlântico. Depois, nos próximos meses, segue uma lista de títulos como “Madagascar 3”, “A Era do Gelo 4”, “O Espetacular Homem Aranha” , o final da série Crespúsculo, “Amanhecer – Parte 2”, dentre outros.

Uma curiosidade sobre os óculos 3D: o cinema apenas os empresta aos expectadores para as sessões de filmes com aquele formato. Depois, os mesmos têm que ser devolvidos para serem lavados, esterilizados e embalados, antes de serem entregues novamente para o público.

Segundo o empresário, o Cine Roxy sempre trouxe para Passos os principais lançamentos e, agora na era digital, passará a lançar muito mais. Átila acredita que os moradores de Passos e região estão orgulhosos por terem um cinema 3D, seguindo a trajetória iniciada por José Figueiredo nos anos 40. “É uma tradição da família, está no sangue. É fazer o que gosta”, disse.

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus