Atualidades

Você está em: Home, Atualidades, Rio +20 discute as mudanças necessárias ao planeta

Junho de 2012

Rio +20 discute as mudanças necessárias ao planeta

ASSUNTO DE VESTIBULAR

Earth Rising (nascer da Terra), tirada em 1968.
Earth Rising (nascer da Terra), tirada em 1968.

A foto do Planeta Azul visto da Lua tirada por um astronauta americano em 1968, virou bandeira do movimento ecológico. Vinte anos depois da Rio 92, a cidade volta a ser anfi triã para estadistas, ambientalistas e representantes da sociedade civil. Nestes vinte anos, o mundo mudou muito. Os desafi os agora são bem maiores. Será que a Rio +20 conseguirá adotar medidas mais práticas em direção a uma economia mais verde?

A Terra entrou numa nova era: o ANTROPOCENO. A era em que o planeta passou a ser modifi cado pela espécie animal dominante: a espécie humana. As mudanças climáticas são apenas um dos efeitos. Outros incluem a extinção maciça de outras espécies e a degradação dos oceanos. Hoje, somos 7 bilhões de seres humanos. Em 2025, 8 bilhões.

A Rio 92 foi a primeira tomada de consciência de que somos responsáveis pela saúde do planeta e que podemos nos unir para corrigir o mundo. Vinte anos depois, o que mudou? A mudança do clima se acelerou e hoje é uma ameaça muito mais urgente do que parecia. O derretimento de gelo nos pólos foi mais rápido do que o previsto. Aumento do nível dos oceanos e desastres climáticos Rio +20 discute as mudanças necessárias ao planeta viraram certezas iminentes e não mais apenas hipóteses distantes. Também se derreteu a crença de que a humanidade se uniria para enfrentar o desafi o. Rivalidades entre as nações mais ricas e as emergentes, resistência patrocinada pelo lobby dos combustíveis fósseis, oportunismo (e/ou miopia) dos políticos contribuíram para fazer naufragar o sonho da Rio 92.

Para a Rio +20, os temas se multiplicaram e agora são muitos: energia, água, pobreza, alimentos, padrões de consumo, emprego, megacidades, desastres naturais, oceanos e muitos outros. E tudo isso exigindo solução urgente. O tema é absurdamente complexo. Estamos na verdade tratando do processo defi nidor da história do século XXI: a economia global, a sustentabilidade, a política ambiental e econômica do planeta. Poderíamos afi rmar que esta seria uma revolução do porte do Renascimento, em que não sabemos se teremos êxito ou não.

Há 20 anos havia 5,5 bilhões de pessoas no planeta. Agora são mais de 7 bilhões. Nos últimos 20 anos, nasceram cerca de 1,5 milhão de pessoas a cada semana. A quantidade de alimentos que produzimos cresceu sim, mais rápido que o número de pessoas, mas a distribuição foi desigual. Então, o número de pessoas com fome crônica é muito maior do que era há 20 anos. Hoje, cerca de 1 bilhão de pessoas acordam com fome, fi cam com fome o dia todo e vão dormir com fome. Outra mudança é se olharmos para as estatísticas econômicas: houve um aumento na média das pessoas que enriqueceram. Mas hoje, cerca de metade da população mundial vive com 2 dólares ou menos por dia. Portanto, há mais pessoas vivendo na pobreza hoje do que antes.

por Murilo de Pádua Andrade Filho

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus