Em Foco

Você está em: Home, Em Foco, O PALHAÇO

Novembro de 2012

O PALHAÇO

O premiado filme com atores passenses foi indicado para representar o Brasil no Oscar

Parte do elenco do filme “O Palhaço”, onde estão as atrizes passenses Yákara Piotto e Pritty Borges, ao lado do ator e diretor Selton Mello e do consagrado ator Paulo José.
Parte do elenco do filme “O Palhaço”, onde estão as atrizes passenses Yákara Piotto e Pritty Borges, ao lado do ator e diretor Selton Mello e do consagrado ator Paulo José.

O filme “O Palhaço”, dirigido pelo ator passense Selton Mello, foi escolhido pelo Ministério da Cultura como o filme que representará o Brasil na disputa pelo Oscar 2013. “O Palhaço” disputou com outros 14 filmes brasileiros e tentará uma vaga na categoria de Melhor Filme estrangeiro. A escolha definitiva ocorrerá em janeiro. Mesmo que não participe da maior premiação do cinema internacional, “O Palhaço” já é considerado um dos filmes mais premiados da história recente do cinema nacional. 

Entre os prêmios conquistados até o momento pelo filme, destacam- se o Festival de Paulínia, vencido em 2011, que acontece todos os anos na cidade do interior paulista. Ainda no ano passado, Selton Mello levou o prêmio de melhor diretor pela conceituada Associação Paulista dos Críticos de Arte, (APCA).

Em 2012, “O Palhaço” venceu em 11 das 13 categorias que disputou no Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, uma espécie de Oscar do cinema nacional, e por último foi o grande vencedor do prêmio Contigo de Cinema, realizado em outubro, no Rio de Janeiro.

Filme sendo exibido em Santana do Cariri, no Ceará, onde foi aplaudido de pé.
Filme sendo exibido em Santana do Cariri, no Ceará, onde foi aplaudido de pé.

Em entrevista exclusiva à Foco, o ator e diretor Selton Mello falou da alegria de ver o filme que dirigiu, atuou e também foi um dos redatores, ganhar projeção nacional e internacional, da intenção que teve em homenagear um dos principais símbolos da cultura popular, que é o circo, e sua cidade natal, através das várias citações que são feitas à Passos durante o filme e da participação de três atores passenses que atuaram no longa. O ator comparou a emoção que teve quando recebeu a notícia da escolha do filme com a mesma de um jogador de futebol quando é convocado para a seleção brasileira. 

“Recebo com grande alegria e responsabilidade. É como um atleta que joga pelo clube e um dia recebe uma certa camisa amarelinha para vestir. Agora deixa de ser um filme feito por mim, e passa a ser o filme brasileiro que todos devem torcer para trazer esse objeto dourado que nunca nenhum brasileiro ganhou. Vai ser difícil conseguir ficar entre os 5 finalistas, tarefa quase impossível, mas quem sabe não é um cidadão nascido em Passos que terá a honra de ganhar o primeiro Oscar para o Brasil? Vamos torcer!”

Os atores passenses Yákara Piotto e Selton Mello.
Os atores passenses Yákara Piotto e Selton Mello.

Quando perguntado se Passos serviu como inspiração para a elaboração do filme, Selton afirma que quis apenas fazer uma homenagem à cidade onde nasceu transformando Passos num personagem importante do filme. 

“Não teve nenhuma referência a nenhuma pessoa nem a algum lugar da cidade. O meu desejo era colocar o nome de Passos como a cidade em que o protagonista passa o filme todo querendo ir, para ele a cidade significa a fuga do circo, o terreno do amor, reencontrar uma certa menina que disse que era de lá. Com isso a cidade é citada várias vezes, aparece uma placa “Passos a 400km” quando ele está fugindo pra lá. Foi apenas isso, uma forma de transformar Passos em um personagem importante de meu filme e com isso fazer ecoar o nome da cidade pelos mais de 1 milhão e 500 mil espectadores que viram o filme nos cinemas, e mais os outros milhões que viram ou verão em DVD,TV fechada,TV Globo e por todo o mundo. Além de ter apresentado ao mundo 3 talentos de Passos: Renato Macedo, Pritty Borges e Yákara Piotto”, salientou.

Para a atriz Pritty Borges, a generosidade de Selton Mello é um diferencial, e isso refletiu no desenvolvimento do elenco.

“O Selton é um grande mestre! Para mim foi uma honra imensa ter trabalhado ao lado de um ícone que sempre admirei. Ele é um ator generoso e um diretor que tem uma sensibilidade nata, isso fez com que o elenco se desenvolvesse muito melhor como um todo.”

Pritty destacou o gesto de carinho de Selton para com sua cidade natal, e que através do filme o nome de Passos está sendo levado para lugares onde os passenses nem poderiam imaginar.

“O filme vem imbuído de toda essa generosidade e sensibilidade; por isso, O Palhaço, e principalmente o Selton, merece cada prêmio que está levando. O filme é diferente de tudo o que já se fez no Brasil, com uma magia e uma simplicidade linda de se ver na tela! Passos é uma cidade muito citada no filme, já que minha personagem Ana, assim como o Aldo, do Danton Mello moram lá, na história. Acho que foi um gesto de atenção com sua cidade natal e Selton deve Segundo Renato Macedo, outro ator passense que participou do filme, os prêmios são consequência de um trabalho realizado com muito amor e carinho, e isso fica nítido na tela. “Foi realmente incrível participar dessa obra que é muito bonita, singela e ao mesmo tempo tão carregada de fortes emoções. “O Palhaço” é um filme puro, ‘do bem’ que faz sonhar. Então posso dizer que para mim também foi assim: vivi um sonho muito bonito e inesquecível. O Selton é um gênio e um ser humano fantástico. Tenho muito respeito por ele e pela sua obra. Aprendi muito ao lado dele e de toda a equipe, porque todos nós fizemos o filme com muito profissionalismo e dedicação”, destaca Renato.

A atriz Yákara Piotto também falou sobre a emoção de trabalhar ao lado de Selton Mello e a experiência de contracenar com grandes atores, o que fez despertar sua paixão pelo cinema.

“Filmar ao lado do Selton já é maravilhoso, agora ser dirigida por ele foi sensacional, uma experiência inigualável ainda mais para mim que tava ali deslumbrada com tudo, no meu primeiro grande trabalho! E encarar uma produção tão profissional como a da Bananeira Filmes (Vânia Catani) foi uma grande escola para mim. Estar ali, ao lado de tanta ‘Gente Grande’, como Paulo José, Moacir Franco,

Teuda Barra, entre outros fez meu olhos brilharem ainda mais pela arte e pela minha mais nova paixão: O Cinema.”

Yákara disse que o fato de filmar ao lado de outros artistas passenses fez com que todos se sentissem em casa, e que o clima no elenco era de uma família, e que isso ficou explícito para quem assistiu ao filme.

“Estar ao lado de artistas Passenses como o próprio Selton, Danton, Pritty Borges, Renatinho Macedo, o pai do Selton “Seu Dalton” e mãe “Dona Selva” me fez sentir muito em casa, e era esse mesmo o clima nos sets de filmagem, me lembro que todos choramos muito no último dia de filmagem na cidade de Lima Duarte, parecia que a família estava se separando. Isso foi muito importante porque está explícito no filme, a trupe é realmente uma família e essa interação entre o elenco foi muito significativo.”

A atriz ressaltou que Passos possui grandes talentos, e daí a importância do filme, como forma de incentivo para os artistas locais. “Passos é um celeiro de grandes artistas, é uma cidade que “exala” arte das mais diferentes, ser divulgada por alguém de tal importância que também é filho ‘da terrinha’ foi muito significativo para todos os artistas daqui, e esse reconhecimento acaba sendo um certo combustível para quem vem por aí”, finalizou.

Renato Rodrigues Delfraro

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus