Última Edição
Jul / Ago 2019
Jul / Ago 2019

Assinatura Online

Recebe a última edição da
Foco Magazine no conforto
de seu endereço!

Encontro de talentos

Um educador de múltiplos talentos

  • Décio Martins Cançado acaba de lançar a coletânea de poesias Amar é um jeito próprio de sentir, publicado pela Gráfica e Editora São Paulo, que reúne cerca de 60 poesias de sua autoria. Esse é o segundo livro deste pedagogo, capaz de desempenhar diversas funções ao mesmo tempo, o que lhe rende uma carreira extensa e multifacetada, com realizações nas mais diferentes áreas.

    Décio Martins Cançado com seu mais novo livro “Amar é um Jeito Próprio de Sentir”.
    Décio Martins Cançado com seu mais novo livro “Amar é um Jeito Próprio de Sentir”.

     

    Formado em Matemática, com licenciatura plena também em Física e Desenho, pela Fesp, Décio Martins Cançado começou a lecionar Química em Alpinópolis, no ano de 1.973, enquanto ainda estava na faculdade. Antes de terminar o curso, começou a fazer Engenharia Civil, que não chegou a concluir. Logo depois que fundou o Colégio Status, Décio cursou Pedagogia e fez especialização em Administração Escolar, para se habilitar como diretor de escola. Essa é apenas uma parte da vida profi ssional de Décio, que vai muito além do trabalho como professor e pedagogo à frente do Colégio Status, fundado em 1.975 como cursinho prévestibular, que depois passou a oferecer ensino médio e fundamental, respectivamente.

    Além de uma ampla formação acadêmica e respeitável carreira como professor e pedagogo, Décio Martins Cançado também é músico, pintor e escritor. Como ator já participou de algumas peças teatrais, entre elas “Morte Vida Severina”, de João Cabral de Melo Neto que, segundo Décio, foi uma das primeiras grandes montagens teatrais da história de Passos. Também dirigiu as peças “Meno Male” e “Antonio, meu santo” apresentadas no Teatro Rotary pelos alunos do Status.

    Décio com Júlia e seus filhos Diego, Thayane, Grazielli e seu neto João Victor.
    Décio com Júlia e seus filhos Diego, Thayane, Grazielli e seu neto João Victor.

    “Logo que o van Dijk (professor de Línguas) veio para Passos, eu fi z seis anos de curso com ele, quando pude aprender bem o inglês” ressalta Décio, destacando que o gosto por músicas francesas e italianas o ajudou a aprender também um pouco desses idiomas. Como músico, é vocalista da Banda “Os Brincalhões”, da qual fazem parte nomes como Mark e Itamar Piassi, Célio e Sérgio Soares Maia, Zé do Dio, entre outros. A inspiração para tamanho engajamento em diversas atividades, Décio diz que vem da mãe, que sempre o incentivou a ser próativo. 

    “Quando eu era pequeno minha mãe me incentivava a participar de várias atividades no colégio, e eu sempre participava de tudo que era produtivo, do bem, que poderia me fazer uma pessoa melhor”, revela.

    Como cidadão, Décio também tem um legado de serviços prestados à cidade, e mantém uma notável atuação em algumas das mais importantes instituições de Passos; faz parte da Mesa Administrativa da Santa Casa de Misericórdia, foi Diretor e é conselheiro do Clube Passense de Natação (CPN), é Ministro da Eucaristia na Paróquia da Matriz e ex-diretor do CAPP, além de já ter sido presidente do Passos Clube e do Lions Clube.

    Carreira como Escritor

    O segundo livro de Décio Martins Cançado chama-se “Amar é um jeito próprio de Sentir”, e reúne cerca de 60 poesias de sua autoria. A noite de autógrafos, que aconteceu em junho na Casa da Cultura, reuniu cerca de 100 pessoas. “Ninguém escreve poesia profissionalmente, é uma questão de momento, inspiração, assim como para compor uma música. Você pode estar no campo, na praia ou simplesmente sem sono de madrugada e, quando vem a inspiração você escreve, é uma maneira de extravasar o que vai na alma”, afirma o pedagogo, que cita Olavo Bilac, Carlos Drumond de Andrade, Vinícius de Moraes e Chico Buarque de Holanda como alguns de seus autores favoritos.

    Décio Cançado e sua esposa e companheira de todas as horas, Júlia Cançado.
    Décio Cançado e sua esposa e companheira de todas as horas, Júlia Cançado.

    O primeiro livro de Décio foi lançado em 2.012 durante a Feira Literária de Passos, a “Flipassos”, e chama-se “Educ-ação”, uma coletânea com 98 artigos sobre educação publicados no jornal Folha da Manhã, do qual Décio é colunista desde 2.002. 

    Sobre o momento atual da educação no país, Décio afirma que pelo fato de hoje em dia as coisas estarem muito descartáveis, e as pessoas cada vez mais insensíveis, imediatistas, a educação talvez seja o único e mais importante instrumento de transformação dentro da sociedade.

    “É nesse sentido que vejo a educação, como um terreno fértil, pois a principal missão da escola nos dias atuais é motivar os professores para que consigam transmitir uma boa formação aos alunos, e assim, manter vivos alguns valores que estão se perdendo no mundo atual”, pondera.

    Sobre o Colégio Status, Décio afirma que a escola cresceu e passa por um ótimo momento, tendo ao seu lado, como Diretora da Pré-escola e fundamental I sua esposa Júlia, e os filhos Diego e Grazielli, como diretores Administrativo e Pedagógico. “Ano passado inauguramos a nova sede, voltada para a educação infantil e temos o pólo da Unifran, com cursos nas áreas de licenciatura e pós-graduação.”

    Para o futuro, Décio diz que pretende lançar sua autobiografia, e ainda quer fazer um livro sobre a história de Passos, focada nos anos 60.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.