Última Edição
Nov/Dez 2019
 Nov/Dez 2019

Informe Publicitário

Tumores do Pâncreas

  • Cleuber Barbosa de Oliveira.

    O pâncreas é uma glândula localizada na região superior do abdômen, fi ca atrás do estômago e também faz parte do sistema digestivo. Basicamente é dividido em três partes – cabeça, corpo e cauda. Tem as funções endócrina, responsável pela produção de insulina (hormônio que controla o nível de glicemia no sangue) e a função exócrina, responsável pela produção de proteínas envolvidas na digestão e na absorção dos alimentos.

    O câncer de pâncreas é raro em jovens com menos de 30 anos. Sua incidência maior atinge quase na mesma proporção homens e mulheres, em geral, com idade superior a 50 anos, com incidência máxima entre os 65 e 80 anos. 

    Na maior parte das vezes e impossível determinar a causa da doença, mas o fator de risco mais importante é o cigarro. Os outros são: pancreatite crônica, aplicações anteriores de radioterapia, diabetes mellitus tipo 2, exposição prolongada a pesticidas e produtos químicos, certas síndromes genéticas e cirurgias para tratamento de úlceras ou retirada da vesícula biliar.

    Dentre os tumores malignos os mais comuns são o adenocarcinoma (mais relacionado com o tabagismo) e os tumores das células das ilhotas pancreáticas.

    O câncer de pâncreas é uma doença que demora a apresentar sintomas, o que signifi ca que a maioria são diagnosticados em estágio avançado. Quando eles aparecem, os sintomas mais comuns são: dor abdominal, de leve ou forte intensidade, que se irradia para as costas, icterícia, perda de apetite e de peso, cansaço, anemia, diabetes tipo 2. A coceira na pele também pode estar associada.

    O diagnóstico leva em conta os sinas e sintomas clínicos, e o resultado de exames de laboratório, do marcador CA 19.9 e de imagem, tais como ultrassonografi a, tomografia computadorizada, ressonância magnética e outros. O diagnóstico defi nitivo se faz por meio de biopsia.

    Representação de um tumor no pâncreas.
    Representação de um tumor no pâncreas.

    O tratamento do câncer de pâncreas pressupõe, sempre que possível, uma cirurgia para a retirada completa do tumor. A cirurgia curativa, quando o tumor esta localizado na cabeça do pâncreas é chamada de Procedimento de Whipple. Quando acontece na cauda do órgão, é necessário a retirada da mesma. Quando já existem focos de metástases prejudicando o funcionamento de outros órgãos, ela pode ser realizada para reduzir os sintomas adversos causados pela doença. Outro recurso paliativo é a colocação de próteses por endoscopia. Não fumar e evitar o excesso de álcool são medidas importantes para a prevenção do câncer de pâncreas. Pessoas portadoras de outros fatores de risco, como pancreatite crônica, diabetes, histórico familiar ou submetidas a certas cirurgias de estômago, duodeno e vesícula devem manter um acompanhamento médico regular. 

    Quimioterapia, associada ou não à radioterapia, pode ser usada para controle ou se evitar a recidiva, a volta da doença. Câncer de pâncreas é uma doença grave. As características dos sintomas que, no início, são inespecífi cas e podem ser confundidas com manifestações de outras enfermidades, muitas vezes, inviabilizam o diagnóstico precoce, fundamental para o sucesso do tratamento.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.