Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Gestão de Negócios

Focar no HOJE OU AMANHÃ: Qual seria o mais importante?

  • Uma das dúvidas mais comuns e difíceis de serem respondidas, é quando o empresário analisa a forma como seu empreendimento está posicionado nos dias de hoje, e como seria o mesmo no futuro. E mais intrigante ainda, é a dúvida que este tem quando precisa definir se irá focar seus esforços no “hoje” ou no “futuro”.

    Mais comumente chamado de “hoje e amanhã” os executivos, por vezes, ficam presos neste dilema. Na cabeça destes homens de negócios o pensamento, usualmente, funciona da seguinte forma: “devo alocar recursos para atingir resultados, e alcançar nossas metas e objetivos a curto prazo, afinal, é com base nos resultados de “hoje” que somos recompensados e conseguiremos chegar no futuro...? Ou então devo investir no amanhã, na expectativa de que nossa próxima geração de produtos e serviços nos leve a um outro patamar de negócios?”

    O fato é que nem uma resposta nem outra está correta. Em um ambiente altamente complexo, vivenciado no mundo dos negócios de hoje, aplicar todos os recursos e focar exclusivamente no curto ou no longo prazo pode ser fatal. Se por um lado, para uma organização, nunca foi boa ideia abrir mão das ações que geram resultados e atendam demandas imediatas, por outro não é nem um pouco interessante deixar de revisar as ações prioritárias, que visem atender as demandas de negócios da organização no longo prazo. Como, então, atingir o meio termo? Na minha visão, as empresas que conseguem obter a expertise neste processo são aquelas que evitam as armadilhas do dilema e das opções do “hoje ou amanhã”. Agindo desta forma, elas conseguem atingir um equilíbrio entre criar novos mercados e opções de longo prazo, com uma execução perfeita de curto prazo, colocando o devido foco tanto no “hoje” quanto no “amanhã”. Elas insistem em conseguir retornos acima da média nas operações de agora, oferecendo vantagens aos seus “stakeholders” (clientes, fornecedores, acionistas, entre outros), e também investem fortemente na inovação, que é uma excelente opção para buscar uma boa posição no mercado a longo prazo. Ao longo deste caminho, elas instituem uma nova cultura organizacional, que tem como objetivo ocupar espaços em novos mercados e reconhecer novas oportunidades.

    Em outras palavras, se por um lado, elas investem em inovação pensando no futuro, por outro sabem executar as demandas de hoje como forma de garantir os seus resultados atuais.

    por Wêsley Andrade

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.