Última Edição
Nov/Dez 2019
 Nov/Dez 2019

Encontro de talentos

Rosely Barbon e seu novo Ateliê

  • Mais um espaço para a Arte em Passos

    A artista Rosely Barbon com algumas de suas peças pintadas em porcelana e cerâmica.
    A artista Rosely Barbon com algumas de suas peças pintadas em porcelana e cerâmica.

    Dedicação, paciência, persistência e, sobretudo, o desejo de encontrar o artista que existe em cada um de nós, com a possibilidade de transformar tudo isso em arte, eternizando-a em porcelana. É dessa forma que Rosely Barbon define sua paixão pela pintura em porcelana, atividade que exerce há 30 anos.

    Tantos anos de aprendizado e experiência despertaram na artista o seu lado empreendedor, incentivando-a a dar um novo rumo em sua carreira. O trabalho artesanal realizado num estúdio caseiro ganha agora uma pincelada especial com a inauguração de um belo e aconchegante ateliê, onde oferecerá ao público uma exposição permanente de lindas peças, além de disponibilizar mais um espaço para a arte em Passos, que pretende também divulgar trabalhos e mostras de outros artistas plásticos e artesãos da nossa região.

    “O sonho de construir o ateliê é antigo e levou muitos anos para ser realizado, mas valeu a pena. Consegui fazê-lo com calma, cuidando de cada detalhe, como o prazer de pintar cada azulejo que coloquei na decoração do piso, por exemplo, escolher as peças decorativas, as plantas, as luminárias externas, usar madeiras especiais e até de demolição. Tudo para criar um local agradável, aconchegante- afinal é onde passo a maior parte do meu tempo- e possibilitar às pessoas que o visitarem um ambiente onde se sintam bem, encontrem acolhimento e beleza”, explica Rosely. Ela faz questão de frisar que contou com o apoio incondicional de seu marido, Basílio, co-responsável pelo projeto e construção, e dos filhos, que sempre incentivaram seu trabalho.

    Uma das principais atividades que pretende desenvolver no ateliê é ministrar aulas de pintura em porcelana e cerâmica, em cursos regulares e work-shops. “Cheguei num estágio de maturidade profissional, artística, e principalmente de aprendizado, em que meu desejo é passar isso para frente, partilhar esse conhecimento, ensinar a técnica, o que aprendi ao longo desses anos, incentivando pessoas a desenvolverem seus talentos e despertarem o artista que acredito existir em cada um de nós. Minha paixão pela pintura em porcelana vai além da técnica em si, pois vejo nessa atividade, seja profissionalmente ou como hobby, uma forma de expressão artística livre, onde a pessoa transfere para a cerâmica ou para a porcelana, seus sentimentos, sua criatividade, de forma única e personalizada, além de ser uma verdadeira terapia para a alma”.

    Ateliê

    Engajada nos movimentos culturais e artísticos de Passos, Rosely Barbon foi presidente da Associação dos Artesãos de Passos, no início dos anos 2000, por quatro anos, quando congregou mais de 20 artesãos e artistas com o objetivo de criar uma identidade para o artesanato de Passos.

    Embora tenha se afastado das atividades da associação, Rosely não abandonou suas convicções nem sua responsabilidade social como agente cultural. “Conhecendo as dificuldades enfrentadas pelos artistas e artesãos, principalmente em sobreviver de sua própria arte, acredito que o Ateliê Rosely Barbon pode criar oportunidades para a divulgação de novos talentos, bem como de outros artistas, uma vez que o espaço estará aberto a exposições e mostras culturais a serem programadas. Acho isso relevante, pois em Passos contamos apenas com a Casa da Cultura, que tem sido palco dos grandes eventos e exposições. O ateliê dispõe de um espaço confortável e versátil, podendo ser adaptado para exibir eventos na medida certa, desde exposições de porte médio, até um vernissage para um grupo de amigos, no melhor estilo ‘petit comité’’, completa Barbon.

    Beleza, estilo e requinte

    A busca da excelência em seu ofício e arte, já soma 30 anos de experiência, o que permite à artista dominar as diferentes técnicas de pintura tanto em porcelana quanto em cerâmica.

    Em 2013 fez um curso na Itália, nas cidades de Certaldo Alto, Firenze e Deruta, de pintura em cerâmica, com mestres europeus, para conhecer novas técnicas. “Mesmo depois de tantos anos de experiência estou sempre aprendendo e buscando inovações. Durante muito tempo me dediquei à pintura em porcelana, que necessita  de concentração e uma técnica mais apurada, resultando num trabalho  requintado e de valor agregado maior, pelo caráter exclusivo das peças. Dependendo do tamanho e a pintura escolhida, um trabalho pode levar horas e até dias para ser executado. Há 10 anos passei também a pintar cerâmica e faiança. Atualmente a cerâmica está em alta e vem conquistando espaço no mercado, por ser mais fácil e acessível”.

    Ateliê

    Rosely explica que existem várias técnicas para pintura em porcelana como a impressionista, relevos, corrosão com vidro, oriental, canetado, entre outras. “Prefiro o impressionismo, utilizada principalmente para pintar os motivos florais, em especial gosto das mini-rosas, por sua beleza e delicadeza”, diz. Além disso, a criteriosa escolha das cores confere às peças um toque especial, criando um estilo próprio que revelam o talento e o bom gosto da artista.

    O domínio das diferentes técnicas transformou Rosely em uma artista versátil que produz peças originais e especiais, com temas variados, como as criadas recentemente para a exposição “Estas Mulheres”, em sua quinta edição, durante o mês de maio, na Casa da Cultura.

    Esse know-how permite à artista disponibilizar ao público desde peças decorativas sofisticadas, aparelhos de jantar de porcelana personalizados, lembranças para eventos, até peças exclusivas, feitas sob encomenda, com alta qualidade, beleza e requinte.

    Técnicas de pintura

    Rosely Barbon explica que o processo de pintura em porcelana e cerâmica é simples, desde que a pessoa tenha paciência e disponibilidade para aprender. “Ninguém precisa saber desenhar para pintar. No início, escolhe-se um tema, um risco (desenho-molde) que é aplicado sobre a peça e em seguida a aplicação de tinta e preenchimento de acordo com a técnica apropriada. Só mais tarde, com as habilidades mais desenvolvidas é que o aluno/aprendiz começa a criar seus próprios desenhos”. Ela ressalta que em estilos como o oriental, os riscos são fundamentais, pois são os desenhos que caracterizam e perpetuam a cultura e os traços dos países orientais.

    Ateliê

    Tudo começa com a peça branca (porcelana), aplicação do risco, ou desenho a mão livre, com um lápis especial, aplicação de uma pintura de fundo, depois diferentes camadas de tinta e em alguns casos o acabamento com tinta de ouro ou prata. Para finalizar o processo é necessário levar a peça a um forno refratário para a “queima” a 700 graus centígrados, responsável pela fixação e incorporação da tinta à porcelana ou cerâmica.

    No caso da cerâmica as técnicas são sobre esmalte (quando já recebeu uma camada de brilho) e baixo esmalte (peça in natura, cerâmica rústica).  Nessa modalidade o processo pode começar desde a modelagem até a esmaltação, conferindo um caráter mais artesanal e personalizado à execução. Existem ainda alguns efeitos especiais como o craquelê (pequenas trincas) que dão a aparência de louça antiga, a decoupage (colagem de imagens e finalização com diferentes camadas de laca e verniz próprio), envelhecimento das peças com sobrecamadas de tintas, aplicação de adesivos, entre outras.

    Rosely Barbon com um dos mestres do curso de pintura em cerâmica que fez na Itália em 2013.
    Rosely Barbon com um dos mestres do curso de pintura em cerâmica que fez na Itália em 2013.

    A artista lembra ainda que a maioria das pessoas começa a pintar por hobby, por prazer, como uma forma de terapia, mas dependendo do empenho e dedicação, muitos podem se tornar profissionais, gerando uma renda complementar, e até criando um bom negócio que tem como diferencial a exclusividade e a personalização.

    Ouro Branco

    Desde os primórdios da humanidade a cerâmica está presente no cotidiano das pessoas em objetos e utensílios. Do rústico ao sofisticado, ao longo da existência esses objetos foram sendo aprimorados e ganhando status, deixando de ser apenas utilitários e chegando também às salas e paredes conquistando espaço na decoração e revelando a cultura e riqueza dos povos.

    Da mesma forma a porcelana, que, embora descoberta na China, durante a dinastia Han (206 a.C-220 d.C), só chegou à Europa no final do século XIII, pelas mãos de Marco Polo, que trouxe algumas peças consideradas como “ouro branco”, por serem alvas e translúcidas. No entanto, só começou a ser produzida no ocidente a partir do século XVIII, na região de Messein (Alemanha), rica em caulim, que confere a cor branca à argila.

    Ateliê

    A porcelana passou então a ser muito apreciada, perdurando como arte até os dias de hoje, especialmente pelas inúmeras possibilidades de pintura e riquíssimas criações que permite. É um meio onde cada artista imprime suas características, sua criatividade e os traços do meio em que vive.

    Serviço:

    Ateliê Rosely Barbon

    Rua Jacuí, 42- São Francisco- Passos

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.