Última Edição
Nov/Dez 2019
 Nov/Dez 2019

Mulher

Força interior

  • Anthony Robbins em seu livro “Poder sem limites” levanta uma questão muito pertinente. Segundo ele, “Há pessoas que, diante das adversidades, crescem e aproveitam para se transformar em pessoas melhores. E há outras que simplesmente se deixam destruir.” O que me intriga é o que determina a diferença entre esses dois tipos de pessoas.

    .

    Me questiono se seria possível transformar uma fase ruim, um período de desesperança em energia para avançar, crescer, aprender ??? Me questiono também se seria a derrota apenas uma ilusão, um rito de passagem para uma vitória pessoal, maior e mais duradoura? E se for, como realizar tal metamorfose? Onde encontrar forças? Sinto que diante das dificuldades ficamos paralisados, perplexos, revoltamos pela vida não ser exatamente como queríamos. E nestas horas corremos o risco de nos acomodar na esperança que a solução venha de fora. Porém a solução jamais está no exterior, ela tem de vir de dentro de nós.

    Temos que estar preparados (programados) para desenvolver algumas virtudes, que seriam estados de orientação para o bem e para evolução. São elas: a esperança (dias melhores virão), a determinação, a vontade, o propósito, a competência, a fidelidade, o amor, a criatividade, a sabedoria… Acredito que ao conjunto dessas virtudes podemos dar o nome de força interior, pois quem é dotado dessas qualidades terá todas as condições para reagir às adversidades, virar o jogo e atingir os objetivos desejados.

    Para desenvolver essas virtudes, é necessário encontrar propósitos para a vida, desenvolver conhecimentos, treinar a disciplina e conseguir criar relações humanas construtivas. Trata-se de um investimento em você, de um trabalho que não tem fim. Temos que liberar, acessar…nossa força vital, pois nascemos com ela, só não sabemos como usá-la adequadamente e …na hora certa.

    Quando era jovem (anos 80) gostava muito de um personagem, de um desenho da época, que quando necessário, levantava a espada e anunciava: “Pelos poderes de Grayskull… Eu tenho a força!” Era o perigo que liberava a energia que transformava o fraco, no forte, o medroso no herói. Todos nós temos que enfrentar, cotidianamente, perigos físicos e emocionais, somos assombrados pela violência, pela possibilidade de perdas e fracassos, pelos problemas profissionais, financeiros, afetivos, pelas dúvidas existenciais. E todos os dias somos desafiados a anunciar a nossa força.

    A força interior existe, mas é virtual. Não pode ser percebida a não ser quando solicitada de verdade. E isso pode acontecer por dois motivos, por ingerência da vontade (espontaneamente) ou por exigência do destino, este não nos pergunta se estamos prontos…ele simplesmente apronta das suas. Vai depender, exclusivamente, de nós, como enfrentar a situação. Temos o livre arbítrio para acomodar, porém podemos reagir e enfrentar a situação e levar a melhor. Segundo Guimarães Rosa: “O sapo não pula por boniteza, pula por precisão”. E assim somos nós,  as necessidades nos obrigam a sair de nossa zona de conforto e enfrentar o mundo, a realidade. Obriga a nos auto-conhecer, a crescer, a amadurecer…e com os desafios do dia a dia nos tornarmos uma pessoa melhor, mais forte, mais segura, mais determinada…Capaz de crescer com as adversidades e não ser destruída por ela. Simples assim? Não. O processo é lento e doloroso… , porém se conseguirmos realizá-lo certamente vai valer a pena.

    .

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.