Última Edição
Nov/Dez 2019
 Nov/Dez 2019

Informe Publicitário

Ansiedade normal e ansiedade patológica

  • A ansiedade é considerada uma resposta habitual do ser humano ao meio em que vive e às situações que vivencia. Ela prepara o indivíduo para situações que podem ser difíceis, sejam quais forem essas dificuldades. Além disso, a ansiedade adverte o organismo a respeito de possíveis perigos, sejam eles físicos (dor, cansaço, esforço, ferimentos) ou psicológicos (impotência, punição, frustração, separação). Ou seja, a ansiedade motiva o indivíduo a providenciar o que é necessário para evitar o perigo ou a ameaça, ou pelo menos reduzir suas consequências.

    Dr. Renato Silveira Silva - Psiquiatra.
    Dr. Renato Silveira Silva - Psiquiatra.

    A situação vivida por adolescentes que prestam vestibulares concorridos, pode ser dada como exemplo. Muito provavelmente, eles irão se preparar durante um ano inteiro, ansiosos por chegar o dia da prova. Mas essa ansiedade faz com que eles se preparem e se dediquem, com o objetivo de evitar o dano – nesse caso, representado pela não aprovação. Essas medidas, tomadas em função da ansiedade, não irão garantir que esses adolescentes sejam, com certeza, aprovados, mas minimizarão a chance de não o serem.

    Mesmo quando escrevo este texto, minha ansiedade faz com que eu me prepare, pesquise e me preocupe em passar minhas ideias de maneira clara e concisa. Não sei, caro leitor, se vou conseguir realizar essa tarefa, entretanto, com certeza, ela ficaria mais distante caso eu estivesse totalmente relaxado e despreocupado em relação a este propósito.

    Portanto, como pode ser observado nessas e em outras inúmeras situações, a ansiedade não é, por si só, uma condição negativa. Ela é a mola propulsora para a realização de nossas obrigações, nos alertando para os riscos e peculiaridades de cada trabalho ou condição e se torna negativa quando passa a ser patológica, sendo assim chamada de Transtorno de Ansiedade.

    É difícil estabelecer o limite entre a ansiedade normal e o Transtorno de Ansiedade, precisar o momento em que ela passa de vantajosa para prejudicial. Esse é, inclusive, um conceito que varia de acordo com diferentes autores, os quais estudam os distúrbios de ansiedade. Atualmente usamos a Classificação Internacional de Doenças na sua décima versão – CID-10 pela Organização Mundial de Saúde e o Diagnóstico e Estatística dos Transtornos Mentais – DSM-V pela Associação Americana de Psiquiatria.

    Sabe-se que certo grau de ansie- A ansiedade é considerada uma resposta habitual do ser humano ao meio em que vive e às situações que vivencia. Ela prepara o indivíduo para situações que podem ser difíceis, sejam quais forem essas dificuldades. Além disso, a ansiedade adverte o organismo a respeito de possíveis perigos, sejam eles físicos (dor, cansaço, esforço, ferimentos) ou psicológicos (impotência, punição, frustração, separação). Ou seja, a ansiedade motiva o indivíduo a providenciar o que é necessário para evitar o perigo ou a ameaça, ou pelo menos reduzir suas consequências. ...até que atinge um ponto a partir do qual o aumento da ansiedade passa a não ser mais associado a vantagens e, sim, a prejuízos. dade é necessário para um bom desempenho em tarefas cognitivas. Contudo, uma ansiedade exagerada pode ser inadequada, perturbando acentuadamente o desempenho. Ou seja, conforme vai aumentando o grau de ansiedade de um indivíduo, o seu desempenho também vai aumentando, melhorando as chances de sucesso em determinada atividade, até que atinge um ponto a partir do qual o aumento da ansiedade passa a não ser mais associado a vantagens e, sim, a prejuízos, passando a alterar o comportamento normal do indivíduo e a afetar negativamente sua vida.

    Ansiedade

    Como se caracteriza o Transtorno de Ansiedade?

    O Transtorno de ansiedade é caracterizado por preocupação constante, excessiva e de difícil controle com quase todos os aspectos da vida de uma pessoa e por expectativa de ocorrências desfavoráveis. É um estado de tensão constante, de alerta. O Transtorno de Ansiedade se manifesta por meio de sintomas físicos e psicológicos.

    As queixas físicas mais comuns incluem: sensação de falta de ar, tensão muscular, mãos úmidas e frias, boca seca, taquicardia, dores no corpo, desejo frequente de urinar, o paciente ainda pode experimentar sintomas como dores de cabeça e gastrite.

    Os sintomas psicológicos mais frequentes são: insônia, irritabilidade, dificuldade de concentração e falhas de memória. O paciente ainda pode apresentar sintomas como o medo ou mesmo crises de pânico e em grande parcela de pessoas os sintomas depressivos estarão presentes.

    Segundo as diretrizes médicas, o transtorno de ansiedade deve ocorrer na maioria dos dias por um período de 6 meses, entretanto cada caso deve ser avaliado individualmente. Os pacientes procuram inicialmente clínicos gerais ou pronto socorros e fazem uso abusivo de exames laboratoriais e automedicação. Em alguns casos doenças da tireoide, paratireoide, diabetes, consumo excessivo de cafeína, álcool e drogas podem causar estes sintomas.

    Dicas para combater o Transtorno de Ansiedade:

    Por ser o transtorno de ansiedade fonte de intenso sofrimento e para reduzir os riscos do desenvolvimento de depressão, é necessário buscar o tratamento.

    COMO VOCÊ PODE REDUZIR SUA ANSIEDADE:

    • Valorize o seu sono.
    • Realize atividade física regular. A falta de atividade física regular está associada com ansiedade e sintomas depressivos.
    • Reduza o consumo de cafeína, nicotina, álcool e refrigerante.
    • Priorize o lazer saudável.
    • Informe-se sobre a doença, quadro clínico e tratamentos possíveis.
    • Técnicas de respiração podem ser aplicadas a diversas situações cotidianas para o controle da ansiedade.
    • Técnicas de meditação e relaxamento.
    • Peça ajuda, não tente resolver todos os problemas sozinho.
    • O tratamento medicamentoso pode evitar buscas frequentes de pronto-atendimento médico e exames diagnósticos desnecessários.
    • Pratique sua espiritualidade.
    • Divirta-se / Não se isole.
    • Em caso de persistência dos sintomas procure um profi ssional de sua confiança.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.