Última Edição
Nov/Dez 2019
 Nov/Dez 2019

Informe Publicitário

Úlceras por pressão

  • Fernanda Mateus Queiroz Schmidt Enfermeira Estomaterapeuta
    Fernanda Mateus Queiroz Schmidt Enfermeira Estomaterapeuta

    Elas chegam, geralmente, acometendo pessoas acamadas, ou que ficam sentadas ou deitadas muito tempo numa mesma posição, ou as dependentes de cadeiras de roda. O certo é que causam desconforto e dor, entre outros problemas, mas poderiam ser prevenidas, o que garantiria mais qualidade de vida. 

    Elas são as úlceras por pressão (conhecidas erroneamente por escaras). No Brasil, embora existam poucas pesquisas sobre a incidência e a prevalência deste tipo de lesão, alguns estudos realizados em hospitais e instituições de longa permanência revelaram incidências de 39 a 68%, o que é muito preocupante. A boa notícia é que a maioria das úlceras por pressão é evitável, e é preciso que todos saibam que é mais fácil preveni-las do que tratá-las.

    Pontos de pressão em indivíduos acamados e naqueles que utilizam cadeira de rodas.
    Pontos de pressão em indivíduos acamados e naqueles que utilizam cadeira de rodas.

    O que são estas úlceras (ou feridas)?

    Quando uma pessoa com sensibilidade e motricidade normais (sem doença) permanece na mesma posição por muito tempo, logo vem a sensação de formigamento e incômodo, que fazem com que ela mude de posição, mesmo enquanto está dormindo. Essa ação alivia a pressão exercida pelas saliências ósseas na pele, evitando a formação de lesões. Entretanto, as pessoas acamadas e com sensibilidade reduzida, quando permanecem imobilizadas por tempo prolongado, podem adquirir a lesão cutânea decorrente da pressão contínua sobre as proeminências ósseas. Com isso, aos poucos, a pele pressionada pelo osso perde a irrigação sanguínea e sofre necrose (morte do tecido), originando a úlcera por pressão.

    Estas feridas podem ocorrer em qualquer parte do corpo onde tenha saliência óssea, mas são mais comuns nas nádegas, costas, calcanhares e nas regiões laterais da coxa, como se pode visualizar na ilustração abaixo, que nos mostra os principais pontos de pressão em indivíduos acamados e naqueles que utilizam cadeira de rodas.

    Úlcera por pressão

    As úlceras por pressão causam dano considerável aos pacientes, acarretando redução importante na qualidade de vida, difi cultando o processo de recuperação funcional, frequentemente causando dor e levando ao desenvolvimento de infecções graves. Elas também têm sido associadas a internações prolongadas, sepse e mortalidade.

    Como preveni-las?

    A maioria das úlceras por pressão é evitável, assim a prevenção é fundamental. O tratamento é oneroso, pode durar muitos meses dependendo do estágio em que se encontra a lesão, e requer acompanhamento de um profissional especializado, utilização de curativos especiais e, em alguns casos, intervenções cirúrgicas. As recomendações para prevenção devem ser adotadas por todos os profi ssionais de saúde, cuidadores e familiares envolvidos no cuidado de pacientes e de pessoas vulneráveis, que estejam em risco de desenvolver úlceras por pressão e que se encontrem em ambiente hospitalar, institucionalizadas, ou em seus lares, independentemente de seu diagnóstico ou das necessidades de cuidados de saúde.

    A MANUTENÇÃO DA INTEGRIDADE DA PELE DOS PACIENTES RESTRITOS AO LEITO OU À CADEIRA TEM POR BASE O CONHECIMENTO E A APLICAÇÃO DE MEDIDAS DE CUIDADO RELATIVAMENTE SIMPLES, COMO:

    Minimizar Pressão: O método mais eficaz para a prevenção é o reposicionamento e a mudança de decúbito (lado) constante, no mínimo a cada 2 horas, de modo que as áreas de pressão sejam redistribuídas. A utilização de superfícies de apoio especializadas (como colchões e almofadas) auxilia na redistribuição da pressão, porém não substitui a mudança de decúbito. Travesseiros de espuma devem ser usados para o posicionamento do paciente e para manter as proeminências ósseas (como os joelhos) longe do contato direto um com o outro. Os calcanhares devem ser mantidos levantados da cama usando um travesseiro debaixo da panturrilha.

    Os pacientes que utilizam cadeiras de rodas (como os paraplégicos), devem realizar os “push-up” frequentes (na cadeira de rodas, ele utiliza a força dos braços para aliviar o peso sobre os quadris, empurrando os braços da cadeira para erguer o corpo).

    Pressão

    Inspeção Diária da Pele: Atentar-se principalmente para áreas com vermelhidão (que podem indicar o início de uma úlcera). Caso apareçam, não se deve deixar a pessoa sentar ou deitar em cima da região afetada. 

    Controle da Umidade: Evitar exposição da pele à umidade decorrente de incontinência fecal e urinária, realizando a higiene e troca das fraldas sempre após as eliminações. Deve-se também utilizar cremes hidratantes para a prevenção do ressecamento da pele.

    Otimizar Nutrição e Hidratação: Pacientes desnutridos, obesos e desidratados apresentam maior probabilidade de desenvolver lesões de pele.

    Procure o profissional de saúde se observar que mesmo seguindo estas recomendações a úlcera se desenvolve ou se agrava.

    No dia 20 de novembro foi comemorado o “Dia Mundial de Prevenção de Úlceras por Pressão”, promovido no Brasil pela SOBEST com o slogan:

    Dia Mundial de Prevenção de Úlceras por Pressão

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.