Última Edição
Nov/Dez 2019
 Nov/Dez 2019

Informe Publicitário

Disfagia orofaríngea

  • Você sabia que os problemas de deglutição são os principais responsáveis por pneumonia em idosos, pessoas com doença de Parkinson, Alzheimer, acidente vascular encefálico (conhecido como derrame), entre outros?

    Marisa Mourão Arantes - Fonoaudióloga
    Marisa Mourão Arantes - Fonoaudióloga

    Identificar as alterações da deglutição possibilita detectar pacientes com alto risco de aspiração e, consequentemente, prevenir complicações pulmonares como a pneumonia aspirativa - o tipo mais comum de pneumonia. 

    Este tipo de pneumonia ocorre quando há a entrada de líquidos, secreções, saliva ou alimentos no pulmão. Quando essa alteração na deglutição ocorre, recebe o nome de DISFAGIA OROFARÍNGEA. O nome pode ser estranho, mas o problema é mais comum do que se imagina!

    A disfagia não é uma doença por si só, mas um sintoma. Por trás dela há uma causa que exige diagnóstico médico.

    Ela representa um sintoma que pode trazer prejuízos ao pulmão, bem como quadros de desnutrição e desidratação. O paciente com dificuldade para se alimentar pode ainda desenvolver sintomas emocionais que o leva, na maioria das vezes, ao isolamento social.

    Alguns sinais podem nos fazer suspeitar da existência da disfagia. Os mais comuns são: perda de peso (mesmo com o indivíduo se alimentando), falta de ar ou sonolência durante a alimentação, dificuldade de mastigar, preparar e manter o alimento dentro da boca, dificuldade ou dor ao engolir, sensação de alimento parado na garganta, tosse e engasgos durante as refeições ou ao deglutir saliva, voz alterada ou rouca após alimentação, entre outras.

    Existe tratamento para disfagia orofaríngea?

    Existe, e o tratamento pode envolver diversos profissionais como médico, fonoaudiólogo, nutricionista, fisioterapeuta respiratório, psicólogo, enfermeiro e assistente social. Cada profissional tem sua função no tratamento da disfagia. O fonoaudiólogo é o profi ssional apto ao trabalho específico da função de deglutição.

    O tratamento fonoaudiológico da disfagia orofaríngea tem como objetivo reabilitar, treinar ou gerenciar a deglutição, utilizando técnicas e manobras especiais, muitas vezes compensatórias. Em alguns casos são necessárias modifi cações nas consistências do alimento a ser oferecido e na maneira de engolir este alimento, visando uma deglutição eficiente e segura, minimizando, para o paciente, os riscos de pneumonia aspirativa e reduzindo os gastos com internações hospitalares e antibioticoterapia.

    Além do trabalho do fonoaudiólogo, é importante que os procedimentos orientados, sejam aplicados na rotina do paciente. Para que isso ocorra, um membro da família ou cuidador recebe treinamento para dar continuidade à terapia em casa, funcionando como agente reabilitador.

    Atendimento: Edifício Humana - Rua José Merchioratto, 174 - 4º andar - Bairro Santa Casa - Fone: 35. 3021-3533 | Cel.: 35. 8857-3369

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.