Última Edição
Nov/Dez 2019
 Nov/Dez 2019

Humor

Humor - ed. 61 - maio/2010

  • MALA-MEN

    A professora faz uma pergunta para cada aluno:

    —Pedrinho do que você tem medo?

    —Ai professora eu tenho medo do Saci Pererê.

    —Não precisa ter medo, é apenas um folclore — disse a professora.

    —Mariazinha do que você tem medo?

    —Professora eu tenho medo do Kurupira.

    —Não precisa ter medo, é apenas um folclore – repetiu a professora.

    —Joãozinho do que você tem medo?

    —Ai professora eu tenho medo do Mala-Men.

    —Mala-Men? O que é isso?

    —É que quando a minha mãe tá rezando ela fala: Mas livra-nos do Mala-Men.

     

    EXECUÇÃO PORTUGUESA

    Em frente a um presídio de Portugal, ouve-se gritos desesperados.

    De repente um homem passa na rua e resolve perguntar o que está havendo.

    —Não é nada demais — respondeu o vigia do presídio — É que um de nossos presidiários foi condenado a morreire na cadeira elétrica, mas está a faltaire luz no presídio.

    Então nós resolvemos mataire à luz de velas mesmo.

     

    TRANSA GRÁTIS

    Dois irmãos, Manoel e Joaquim, estão dando um passeio de carro quando vêem um posto com um cartaz: “ENCHA O TANQUE E CONCORRA A UMA TRANSA GRÁTIS!”.

    Eles não têm dúvida. Entram no posto e pedem pra encher o tanque.

    Depois do tanque cheio, Manoel pergunta ao frentista:

    —Como funciona a promoção?

    —É muito simples — responde o frentista, com um sotaque brasileiro

    — Você diz um número de 1 a 10 e, se for o mesmo número que eu estou pensando, você ganha!

    —Que legal! — diz o portuga, empolgado — Então vamos lá… Oito!

    —Errou! — dispara o frentista

    — Eu estava pensando no número quatro…

    Alguns dias depois, eles voltam ao posto, enchem o tanque e, dessa vez, Joaquim arrisca:

    —Seis!

    —Errou… — disse o frentista, penalizado — Eu estava pensando no número nove!

    Então os portugueses vão pra casa, decepcionados, voltam ao posto mais algumas vezes e erram o número em todas. Até que Manoel diz, desconfiado:

    —Não sei, Joaquim… Algo me diz que estamos sendo enganados!

    Já arriscamos este número uma porção de vezes e não acertamos nenhuma…

    —Não fala besteira, Manoel! Um dia a gente acerta este número! Só na semana passada a minha mulher acertou duas vezes!

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.