Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Comunidade

Parceria entre SAAE e Rotary beneficia meio ambiente

  • As parcerias são cada vez mais necessárias, ninguém tem o poder absoluto, não se pode realizar projetos sozinhos. O caminho para crescer, para o progresso, por mais forte que seja uma instituição, é através dos pensamentos em comum. Assim pensa o Rotary Clube de Passos, que é parceiro do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) há mais de dez anos e que vem realizando um admirável trabalho de recuperação e preservação na Bacia do Ribeirão Bocaina, o ribeirão que abastece toda a nossa cidade.

     

    Captação de água no Ribeirão Bocaina.
    Captação de água no Ribeirão Bocaina.

    De acordo com o diretor do SAAE, Paulo César da Silveira, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto, através da sua política ambiental, considera essencial compartilhar todas as suas atividades com a conservação do Meio Ambiente. “Nossa missão não é só prestar serviços de saneamento que contribuam para a melhora da qualidade de vida da população.

    Temos sempre que estar em harmonia com o meio físico natural, objetivando a sua preservação. E quando encontramos parceiros que pensam da mesma forma, os resultados aparecem mais rápido e quem ganha é toda a população”, frisa o diretor.

    Essa parceria, segundo Paulo, é de extrema importância para a comunidade passense. Num primeiro momento, explicou ele, ambos estabeleceram metas e recursos que seriam aplicados pelo SAAE, já que a autarquia emprega ao longo do ano, cerca de 0,5% de arrecadação na preservação e recuperação do Ribeirão Bocaina e entorno. “Tudo isso foi conversado, discutido em conjunto e aplicado pelas duas entidades, cada qual da sua forma. O Rotary auxilia-nos tecnicamente através de profissionais capacitados; são pessoas que prestam solidariedade num belíssimo trabalho de orientação”, explicou o diretor do SAAE.

    Desta forma, por meio de convênio de cooperação técnica, tendo também a Prefeitura como parceira, SAAE e dirigentes do Rotary realizaram diversas ações de recuperação, preservação e desenvolvimento auto-sustentável no meio ambiente da nossa cidade. E os efeitos desta parceria são visíveis.

    Entre eles, a construção de mais de 500 fossas sépticas acopladas a fossas absorventes, eliminando os resíduos de esgoto nos cursos d’água; a construção de 48 sanitários domiciliares, constituído de vaso sanitário, banheiro com chuveiro, lavatório e reservatório de água, atendendo diversas famílias que não dispunham do benefício.

    As nascentes do município receberam uma atenção especial. Dez delas, afirma Paulo, localizadas na sub-bacia do Ribeirão Bocaina, foram protegidas, com o plantio de árvores. “Também protegemos as minas próximas à Avenida JK, realizando o cercamento de áreas em reserva legal, com o plantio de 4.800 mudas de árvores”, afirmou.

    SAAE e Rotary construíram dois centros de recolhimento de lixo tóxico para recolher embalagens de defensivos agrícolas. Eles muitas vezes eram descartados inadequadamente, poluindo tanto o solo como os cursos d’água.

    O diretor do SAAE, Paulo César da Silveira.
    O diretor do SAAE, Paulo César da Silveira.

    ETE

    Os benefícios ambientais não param por aí.

    Segundo o presidente do Rotary Clube de Passos, o contador Audair Plínio Cardoso, foi construída uma Estação de Tratamento de Esgoto, na Escola Municipal Azarias de Melo e no Centro Comunitário das Águas, com capacidade para beneficiar 250 pessoas e eliminando de 60% a 90% a matéria orgânica do esgoto. “Com isso solucionamos o problema da disposição dos esgotos da Escola e do Centro Comunitário, que até então eram lançados em fossas que não absorviam totalmente os dejetos”, informou Audair.

    Caçambas foram instaladas em pontos estratégicos para recolhimento de lixo doméstico e de atividades agropastoris, evitando que os resíduos fossem jogados, principalmente, nas margens dos cursos d’água. E várias placas indicativas foram instaladas em diversas localidades, no sentido de orientar a população a não poluir o meio ambiente.

    O presidente do Rotary Clube de Passos, Audair Plínio Cardoso.
    O presidente do Rotary Clube de Passos, Audair Plínio Cardoso.

    A Educação Ambiental, lembrou Audair, “é fator que contribui para formar opiniões”. No entanto, SAAE e Rotary realizaram um intenso trabalho de instrução com as famílias da área de atuação, tratando de temas como: o destino adequado do lixo doméstico, a necessidade de evitar a poluição dos recursos hídricos, a importância das matas ciliares, o manejo do solo e como utilizar os agrotóxicos.

    Ainda fiscalizaram propriedades rurais, córregos, várias nascentes e desta forma, coibiram as ações de pessoas descompromissadas com a natureza.

    Digitalizaram e gravaram dados coletados do diagnóstico sócio econômico e ambiental em toda a extensão ambiental do município e retiraram entulhos, lixos e animais mortos em diversos pontos da cidade.

    Para o presidente do Rotary, Audair Plínio, ninguém faz nada sozinho, por isso é interessante desenvolver projetos de ajuda humanitária à comunidade e promover o ideal de servir. “A manutenção de todo o patrimônio ambiental é de fundamental importância à qualidade de vida na cidade. O Rotary não trabalha individualmente, assim como tem parceria com o SAAE, tem com a FESP, com a Prefeitura e com a Polícia Militar. Nosso interesse máximo é a humanidade, nosso produto de maior valor é a dedicação ao servir”, concluiu o presidente do Rotary.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.