Última Edição
Nov/Dez 2019
 Nov/Dez 2019

Em Foco

Um empresário com ´Talento` para o social

  • O diretor administrativo do Grupo Talento, Raul dos Reis Silveira, foi condecorado com a medalha do Mérito Empresarial 2011, da Federaminas; seu trabalho por diversas causas faz dele um empresário com ´responsabilidade social`.

    Raul dos Reis Silveira - do Grupo Talento, foi indicado para o Mérito Empresarial 2011, da Federaminas.
    Raul dos Reis Silveira - do Grupo Talento, foi indicado para o Mérito Empresarial 2011, da Federaminas.

    Com cerca de 650 funcionários, uma fábrica e nove lojas para administrar, um empresário como Raul dos Reis Silveira certamente não teria tempo para mais nada, a não ser aproveitar as horas normais de descanso. Mas ele não pensa bem assim, principalmente em se tratando de uma causa social. “A gente tem que arrumar tempo nessas horas, porque o tempo é difícil para todo mundo e justamente as pessoas que conseguem esse tempo é que fazem quase tudo”, declara. Por sua atuação na direção do grupo empresarial de sua família, o Grupo Talento, Raul foi indicado para o Mérito Empresarial 2011, da Federaminas – Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Minas Gerais.

    Em 21 de outubro, o empresário foi condecorado com outros colegas de classe, como o presidente da Fiat do Brasil, Cledorvino Belini, o diretor dos Correios no estado, José Pedro Amengol Filho, e personalidades da importância do senador e ex-governador Aécio Neves. A indicação foi da Acip – Associação Comercial e Industrial de Passos – sob a seguinte justifi cativa: “Pelos serviços prestados para o comércio de Passos e, sem dúvida, por ser uma das mais conce i t u a d a s marcas do ramo da moda, levando o nome de Passos para todo o país”, diz o documento ofi cial da indicação de Raul Silveira para o Mérito Empresarial 2011.

    Hoje, a marca Talento circula em todo o país nas maiores revistas de moda, comportamento e fatos, como Vogue, Caras, Elle, Contigo, Isto É, Gente, dentre outras.

    Ao mesmo tempo em que se destaca como diretor administrativo da empresa familiar fundada em 1984 para fabricar e comercializar confecções femininas com estampas exclusivas, Raul Silveira trabalha por causas sociais, mobilizando funcionários do Grupo Talento, empresários como ele e a maçonaria, da qual é um dos membros. Os resultados estão aí na cidade: a sede própria do Gapop – R (Grupo de Apoio aos Pacientes Oncológicos de Passos e Região) e, em obras, a casa de triagem da Associação Sagrada Família (Assaf), mantenedora da fazenda terapêutica de mesmo nome, para tratamento de dependentes de entorpecentes. Isso sem contar diversas outras ações filantrópicas de que costuma participar.

    Como todo bom benemérito, Raul Silveira não parece muito à vontade para falar publicamente de suas ações, principalmente em se tratando de um maçon. “Na maçonaria nós temos um costume que diz: ‘o que a gente dá com uma mão, nem a outra deve saber”, diz. Mas sua condecoração pela Federaminas mereceu congratulações até da loja maçônica (Deus Justiça e Fraternidade) da qual é membro há seis anos, e também da Câmara de Vereadores. As mensagens destacam tanto a importância econômica do grupo empresarial para a cidade quanto seu desempenho no aspecto social, reduzindo “as distâncias entre as camadas sociais, engrandecendo não só o produto, mas também a região, funcionários e a comunidade”.

    Obra em andamento da casa de triagem da Associação Sagrada Família.
    Obra em andamento da casa de triagem da Associação Sagrada Família.

    Para Raul Silveira, o administrador deve assumir realmente a responsabilidade social da empresa, mas a sociedade também tem o dever de se dirigir ao empresário e solicitar sua participação, quando necessário. Ele cita o exemplo do Gapop, que precisava de uma sede para atender pacientes do Hospital do Câncer, e procurou ajuda na maçonaria, o que deu início a uma grande mobilização que se concluiu com o prédio de três andares erguido num terreno (adquirido pela entidade maçônica) da Rua Boa Vista, próximo ao Hospital Regional do Câncer. “Eu ingressei na maçonaria há seis anos, mas já tinha um trabalho social anterior, principalmente incentivado pela minha mãe (Lena Silveira) há mais de 20 anos. Ela sempre fez os filhos terem essa preocupação”, justifica.

    Sede do Gapop-R: Resultado de um trabalho da Maçonaria e da comunidade.
    Sede do Gapop-R: Resultado de um trabalho da Maçonaria e da comunidade.

    A luta mais recente por recursos filantrópicos foi travada através de uma “Ação entre Amigos”, que sortearia um carro zero quilômetro avaliado em R$ 24 mil, em prol da construção da casa de apoio da Assaf, no Jardim Eldorado. O sucesso da ação para o Gapop se repetiu com a Sagrada Família e a obra, de 626 metros quadrados, está em andamento, com custo estimado em R$ 438 mil. “Desses, já conseguimos pouco mais de R$300 mil. E acredito que com mais ou menos R$80 mil a obra ficará totalmente pronta, inclusive com o mobiliário para uso, até fevereiro ou março de 2012”, disse Raul, observando que o restante do dinheiro deverá ser angariado por meio de outro trabalho junto à sociedade, provavelmente em janeiro.

    Entretanto, o administrador do Grupo Talento reconhece que não conseguiria nada sem a ajuda da comunidade, especialmente os funcionários e os empresários. São eles que atendem aos apelos de Raul Silveira, que vai de porta em porta, faz incontáveis ligações telefônicas e solicita a colaboração com a causa em questão - seu dia começa bem cedo e não tem hora para terminar, a não ser para as reuniões dos maçons.

    É Raul quem praticamente leva os p ç blocos de bilhetes dos sorteios para os colegas comprarem ou providenciar a venda a terceiros. Da Acip, por exemplo, cada um dos associados fica com pelo menos um bloco. De seus funcionários na fábrica e nas lojas, há quem acabe ficando com dois, três blocos. “São entusiastas! Isso me ajuda muito também, os funcionários querendo colaborar”, conta.

    De seus colegas empresários, um acabou sendo contemplado no sorteio do veículo da “Ação entre amigos” pela casa de apoio da Assaf e sua decisão sobre o que fazer com o prêmio benefi ciou mais uma entidade assistencial. O diretor da concessionária Auto Passos, Élzio Eduardo Bérgamo de Andrade, já havia contribuído com a causa adquirindo centenas de bilhetes, o que fez com que sua probabilidade de ganhar aumentasse muito. A estatística se confi rmou, mas o empresário resolveu dividir o prêmio entre a própria Sagrada Família e uma creche, a “Monsenhor João Pedro”, da Cohab II.

    O diretor da concessionária Auto Passos, Élzio Eduardo Bérgamo de Andrade.
    O diretor da concessionária Auto Passos, Élzio Eduardo Bérgamo de Andrade.

    Com 27 anos de trabalho na empresa da família, administrando as atividades na fábrica e nas lojas, e participando das atividades da loja maçônica, Raul Silveira ainda demonstra muita vontade de continuar trabalhando pelo desenvolvimento social de Passos, mas em parceria com a sociedade, conforme ressalta: “Sem o apoio da comunidade, dos empresários, dos profi ssionais liberais ficaria muito mais difícil.”

    Diretor da Auto Passos defende compromisso social da empresa

    O diretor da concessionária Auto Passos, Élzio Eduardo Bérgamo de Andrade, concorda com o diretor administrativo do Grupo Talento, Raul dos Reis Silveira, a respeito da responsabilidade social da empresa. “Todo empresário deve ter em mente essa visão e atitude, entendendo e definindo onde atuar e agir, pois as demandas são imensas”, disse.

    A exemplo de Raul Silveira, Élzio- Bérgamo sempre procura participar de ações em benefício de alguma entidade assistencial reconhecidamente séria, seja em Passos ou nas cidades em que sua empresa possui negócios: Alfenas, Machado, Lavras e Juiz de Fora. Para ele, as atitudes do diretor do grupo de moda deveriam ser seguidas não só pelos empresários de Passos, mas do país inteiro.

    “O Raul dedica seu tempo, que é algo precioso na vida de qualquer empresário, tem credibilidade, ética, boa vontade, iniciativa e acima de tudo usa sua experiência de sucesso administrativo para apoiar e viabilizar os projetos de todas as instituições que ele apóia; como exemplo, a maravilhosa obra do Gapop em si, não só pelas instalações, mas, acima de tudo, pelo que ela representa à nossa sociedade”, disse.

    Sobre a construção da casa de apoio da Assaf, Raul Silveira solicita a contribuição da sociedade, sejam empresários, pessoas físicas, fundações e instituições de classe, dentre outras. O diretor administrativo observa que a associação possui reconhecimento como entidade de utilidade pública municipal, estadual e federal, podendo, se o doador quiser, o valor doado ser abatido do Imposto de Renda. “Mesmo quem já ajudou, se puder, pode ajudar mais um pouco”, disse, lembrando que dos R$ 438 mil previstos para a obra faltam cerca de R$ 80 mil. Mais informações pelo telefone: 3529-2200.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.