Última Edição
Nov/Dez 2019
 Nov/Dez 2019

Comunidade

EMPRESAS DO BEM - Empresários investem em ações sociais

  • O desejo de fazer algo mais, além do comércio ou da prestação de serviços leva empresários de Passos a promoverem ações que beneficiam o próximo.

    O diretor executivo do Grupo Hespanhol, Rodrigo de Oliveira Hespanhol.
    O diretor executivo do Grupo Hespanhol, Rodrigo de Oliveira Hespanhol.

    Um abajur decorativo com a foto de algum formando sobre uma mesa no salão de um baile de formatura, o canudo do diploma, os convidados sequer imaginam quem produziu esse material. Funcionários de uma rede de postos de combustíveis, uma vez por mês, vestindo camisetas estampadas com frases incentivando a doação de sangue ou filas de carros sendo abastecidos toda terça-feira podem chamar a atenção das pessoas, que certamente poderão questionar o motivo. Se o baile de formatura tiver sido organizado por um grupo empresarial de Passos e os postos de combustíveis também estiverem situados na cidade, com certeza, existe uma boa e honrosa explicação: empresários comprometidos com ações sociais, donos de “empresas do bem”. 

    O diretor executivo do Grupo Hespanhol – especializado em organização de formaturas – Rodrigo de Oliveira Hespanhol trabalha com três ações voltadas para o bem da comunidade e as justifica dizendo se tratar de uma forma de compartilhar o que ele e seus 49 funcionários vêm conquistando ao longo dos quase dez anos desde a fundação da primeira empresa do Grupo.

    A gerente de uma rede de postos de combustíveis em Passos, a Supernova, Lidiane de Oliveira, conta que o compromisso social da empresa em que trabalha é realizado com a participação de todos os colaboradores, que discutem o tipo de ação, quem e como vão ajudar e como irão executá-la. Segundo ela, os projetos desenvolvidos internamente são estimulados pela administração da rede, que é formada por profissionais jovens, preocupados com o bem-estar dos colaboradores e dos clientes. “Vem da vontade de fazer algo mais além do comércio e mostrar que fazemos com amor”, explica.

    Equipe Rede Supernova...
    Equipe Rede Supernova...

    O abajur que faz parte da decoração dos salões dos bailes de formatura organizados pela equipe de Rodrigo Hespanhol é artesanal, produzido pelas mãos de “recuperandos” da APAC (Associação de Proteção e Assistência aos Condenados) de Passos. O objeto é feito de madeira, revestido com uma foto do formando, e traz em seu interior um suporte para vela que ao ser colocado sobre a mesa se destaca pela iluminação da festa, causando, assim, um belo efeito visual. 

    No fim do baile, o abajur fica com o formando e seus familiares, como uma recordação do evento. Em seu interior uma etiqueta informando sobre a fabricação. O recuperando da APAC é selecionado pela direção da entidade para trabalhar na produção do objeto decorativo. A cada três dias trabalhados o detento ganha um de redução da pena, sem contar que ainda recebe uma quantia por unidade produzida.

    NOVOS PLANOS

    Essa ação é feita mediante convênio entre a empresa e a entidade que começou a vigorar em outubro de 2010. E não para por aí, Rodrigo Hespanhol tem planos de, em breve, fazer uma parceira para que os detentos fabriquem também as molduras das fotografi as. “Porque, desta forma, conseguirei oferecer- -lhes trabalho o ano todo”, disse, observando que com os abajures os “apaquianos” têm o seu trabalho limitado, visto que a Hespanhol faz os bailes apenas nos meses de janeiro, julho e dezembro.

    “O meu sonho é que um dia os recuperandos fabriquem, também, o estojo e a encadernação para fotografi as”, disse, explicando que o projeto depende de verba para que seja instalado o maquinário necessário na APAC.

    O canudo do diploma de formatura também é resultado do comprometimento da empresa passense com causas sociais. O material é produzido por crianças e adolescentes assistidos por uma tradicional instituição de Franca (SP). São canudos de papelão revestidos com um papel camurça, imprescindíveis nas formaturas.

    “Assim, tudo que eles produzem, eu compro”, disse Hespanhol, contando que essa parceria começou no ano passado e vem dando tão certo que o empresário já está incentivando seus concorrentes a adquirirem o objeto dessa associação e também os abajures da APAC.

    Uma terceira ação beneficente do grupo é a doação de presentes para as crianças de todas as creches de Passos, trabalho que é feito há dois anos em todo 10 de outubro, para o Dia das Crianças.

    Para Rodrigo Hespanhol, contribuir com instituições e entidades que cuidam de crianças, adolescentes, jovens e ajudam pessoas em débito com a sociedade a resgatarem sua dignidade deveria ser uma prática comum de todo empresário. E vai mais além: “Eu enxergo essas crianças, um dia, prestando serviços aqui na empresa”, revela, mencionando uma ideia que se encontra em fase de elaboração.

    .

    HEMOMINAS E HRC

    “Muitas das vezes a gente quer ajudar e não sabe como”, diz a gerente de postos Lidiane de Oliveira, explicando por que é importante que as empresas abracem e pratiquem o bem social. Segundo ela, as sugestões de se fazer algo pelo próximo surgem em reuniões promovidas pelo departamento de recursos humanos. “Às vezes uma ideia começa pequena e vai crescendo, sempre com a opinião e a participação de todos”, analisa.

    Foi daí que saíram as campanhas de doação de sangue para o núcleo de Passos da Fundação Hemominas e para arrecadação de recursos para o Hospital Regional do Câncer (HRC) da Santa Casa de Misericórdia local.

    A campanha em prol do Hemominas começou com concurso de frases nas escolas dos três níveis de ensino da cidade – fundamental, médio e superior. De cada um deles seria escolhida a melhor frase que levasse a mensagem da doação de sangue. Cada vencedor ganhou um brinde e ainda sua frase impressa nas camisetas que os funcionários da rede de postos irão usar uma vez por mês durante o trabalho, provavelmente, a partir de fevereiro.

    Iniciado em agosto do ano passado, o concurso já foi encerrado e os ganhadores levaram para casa uma bicicleta (Isadora Cristina Garcia, 13 anos, fundamental da Escola Caetano Machado), um Ipod (Daniela Gonçalves Lopes, 17 anos, médio da Escola Tancredo Neves) e um Ipad (Everton Gonçalves, engenharia civil/Fesp).

    As frases são: “Dê esperança a quem precisa, seja um doador; a gota que falta está em você” (Isadora), “Bombeie o amor no seu coração, doe sangue e viva essa emoção” (Daniela), “Deixe outra pessoa numa boa com o sangue que você doa” (Everton).

    TERÇA SOLIDÁRIA

    A outra ação é a “Terça Solidária”, iniciada no último 20 de dezembro, e consiste na doação, por parte da empresa, de parte do lucro de todos os combustíveis vendidos nesse dia para o HRC. Essa campanha é feita semanalmente, toda Terça-feira. “É muito importante mostrarmos para as pessoas que o simples fato dela abastecer toda terça-feira conosco representa uma ajuda para várias famílias (de pacientes do HRC)”, ressalta a gerente, observando que ambos os trabalhos são por tempo indeterminado. Para Lidiane, esse comprometimento social das empresas precisa ser mais conhecido para que, quanto mais gente participar, mais instituições e pessoas sejam benefi ciadas. “Hoje em dia nós consumidores precisamos além de preços, qualidade e atendimento; conhecer, apoiar e divulgar as ações sociais que são promovidas pelas empresas. Com isso vamos sentir que fazer o bem faz bem!”, disse.

    Enio Modesto

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.