Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Comunidade

A indústria da moda

  • Ricardo Andrade: Gestor - Renê José (Pink Star): Conselho Fiscal - Hallen David S. Maia (Moça Trigueira): 1° Tesoureiro - Tárcio da Silva Reis (Versão... Xeganella): 2° Secretário - Laerte Rodrigues (Symon Rio): Presidente - Allyson Rivelly (Vírus): 2° Tesoureiro - Octávio Romano (Lima & Limão): Vice-Presidente.
    Ricardo Andrade: Gestor - Renê José (Pink Star): Conselho Fiscal - Hallen David S. Maia (Moça Trigueira): 1° Tesoureiro - Tárcio da Silva Reis (Versão... Xeganella): 2° Secretário - Laerte Rodrigues (Symon Rio): Presidente - Allyson Rivelly (Vírus): 2° Tesoureiro - Octávio Romano (Lima Limão): Vice-Presidente.

    Eles assumiram a diretoria da APICON (Associação Passense das Indústrias de Confecções) há seis meses. Nesse período, organizaram uma série de ações para fortalecer a instituição e torná-la mais forte e atuante. Entre essas ações está a Campanha “AV Virou Moda”, que marcará o lançamento das coleções como a nova forma de trabalho da APICON. Para isso, um grande desfi le apresentará a coleção outono/inverno preparada pelas indústrias de Passos.

    A nova diretoria da APICON é formada por 18 membros. Na presidência está Laerte Francisco Rodrigues Junior, da Symon Rio; na vice-presidência Otávio Romano Neto, da Lima Limão; como primeiro secretário Tárcio da Silva Reis, da Versão Xeganella e como tesoureiro Hallen David da Silva Maia, da Moça Trigueira. Ainda compõem a diretoria Bruno Calixto Mattar, Luciano Queiroz, Allyson Rivelly, Renê José Vasconcelos Lopes Silva, Marina Brandão e o gestor Ricardo Andrade.

    Ao assumirem a diretoria da APICON, em setembro de 2011, a equipe, como é chamada pelo presidente Laerte, encontrou um cenário complicado. A associação não tinha credibilidade pela maioria do setor e, devido a problemas internos, estavam sem informações para dar continuidade ao trabalho. A alternativa foi começar do zero. “Da antiga diretoria só restou eu, que exercia a função de segundo secretário”, disse Laerte. Apesar do trabalho árduo, os jovens empresários não estão desanimados. Essa composição é a segunda diretoria mais jovem na história da Associação.

    Laerte Rodrigues - presidente da APICON.
    Laerte Rodrigues - presidente da APICON.

    Mudança 

    Uma das metas da APICON é promover, como evento principal de Passos, os lançamentos das coleções. “Nós precisamos mudar a imagem de Passos como uma cidade promocional. Precisamos fortalecer o lançamento das confecções. A PROMODA continuará existindo, mas em outro formato”, diz Laerte.

    Ainda segundo o presidente da Associação, o primeiro desafio enfrentado pela diretoria foi a campanha de natal e a decoração natalina da avenida, o que fizeram através de parceria com várias empresas, entre elas a Só Básico, os arquitetos Bruno Lopes e Rodrigo, o Capp (Centro de Aprendizagem Pró Menor de Passos) entre outros que se uniram a APICON. Para o natal de 2013 eles utilizarão material produzido pelo CAPP para campanhas em parceria com a rede escolar pública.

    Entre outras ações já propostas pelos diretores está a reformulação do estatuto e a organização interna, para que os associados possam usufruir de benefícios conquistados como convênios com advogados, farmácias, hotéis, academias, ABIT (Associação Brasileira da Indústria Têxtil) e com o Arranjo Produtivo Local, em parceria com o Banco do Brasil, que viabilizará linhas de crédito.

    Outra preocupação da diretoria é atrair mais turistas e compradores para Passos, o que exige melhoria na infraestrutura da avenida. Para isso, eles acreditam que a criação de uma central de apoio ao turista seria fundamental. “A minha meta é que tenhamos um espaço que concentre a APICON e outras associações, como forma de facilitar a vida daqueles que vierem a Passos para realizar compras. Em Divinópolis, por exemplo, eles recebem diariamente 25 ônibus de compradores. E por que isso não acontece conosco? Porque falta infraestrutura como banheiros, restaurante, central de informações”, ressalta o presidente. Ele também afirma que a meta da APICON é conseguir articular, organizar e desenvolver projetos a fim de se estabelecer como um centro administrativo da Avenida da Moda.

    Outra preocupação está na organização do grupo e na qualidade final do produto. “Temos que enfrentar muitos concorrentes. Não é fácil se manter no mercado. É preciso estar atento à qualidade. Temos outros desafios aqui na avenida como o valor dos aluguéis, as taxas de impostos e o valor da mão de obra”, relata Laerte.

    Conquistas

    Nesses seis meses de atividade, o grupo conseguiu aumentar o número de associados. Hoje são 72 entre as 130 indústrias confeccionistas do município. Outro ponto favorável seria o suporte para a especialização de mão de obra através da FESP (Fundação de Ensino Superior de Passos), o IFSUL DE Minas (Instituto Federal de Ciência, Educação e Tecnologia) e a FIEMG (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais). “Hoje nós temos como suporte para a formação de mão de obra essas instituições, mas ainda temos que romper muitas barreiras impostas pela nossa formação cultural”, alerta Laerte.

    Entre as novas buscas da APICON está a liberação da pista do aeroporto, o que facilitará o acesso de clientes de outras localidades mais distantes e a busca dos títulos de utilidade pública nas instâncias municipal, estadual e federal, para dar mais suporte ao trabalho. “A APICON está trabalhando para construir um relacionamento e engajamento efetivo entre lojistas, representantes e comunidade passense e não apenas estimulando eventos e ações pontuais”, concluiu Laerte.

    Denise Bueno

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.