Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Homem

MÃE de todos os dias

  • Segundo domingo do mês de maio: dia de presentear as mães, seja com uma flor, uma lembrancinha ou um presentão. Quem mora fora, um telefonema, uma mensagem ou um telegrama.

    Elas, as mães, nesse dia, geralmente ficam acanhadas com os cumprimentos, homenagens e presentes, como se dissessem não ser merecedoras desses mimos. É comum que digam que seus melhores presentes são os filhos.

    Essa cena se repete há séculos, da mesma forma. Todavia, acho injusta essa ligeira homenagem. Ora, apenas um dia para essa guerreira, esse anjo da guarda, que está ao nosso lado o ano inteiro? Convenhamos, é muito pouco. Até porque somos filhos todos os dias, a todo instante, sob o olhar carinhoso dessa mulher. Por isso, vamos dar uma nova roupagem ao evento. A partir de agora, todos os dias serão “dias das mães”, e o presente obrigatório - e mínimo - é um abraço que toda mãe receberá de seu fi lho, todos os dias. Um abraço apertado ou fraco, curto ou demorado, de manhã ou à noite, acompanhado da fala ou do silêncio, mas sempre um abraço. Um abraço de fi lho de qualquer idade.

    Esse será o presente que passará a valer, até prova em contrário de que as mães não gostaram da ideia de perderem um dia exclusivo para serem abraçadas, como forma do mais sincero agradecimento.

    Quanto ao segundo domingo de maio, podemos até mantê-lo, em respeito à tradição. No entanto, as mães, nesse dia, passarão a ter o crédito de dois abraços.

    por Ricardo Bastos Machado

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.