Última Edição
Nov/Dez 2019
 Nov/Dez 2019

Comunidade

Servirás 46 anos de atuação no ramo da Assistência Social em Passos

  • A entidade, responsável pela manutenção da Creche Dolores Queiroz, foi uma das primeiras a surgir no ramo da assistência social em Passos, e completou em 2012 quarenta e seis anos de atuação.

    A entidade Servirás, que mantém a creche Dolores Queiroz, é uma das mais tradicionais de Passos no ramo de Assistência Social. Fundada no dia 1º de maio de 1966, a entidade tornou-se responsável, a partir de 1985, pela manutenção integral de uma significativa população de crianças, agasalhadas nas dependências da Creche Dolores Queiroz, que está localizada no bairro Nossa Senhora de Lourdes. Ao longo de sua existência a creche ampliou sensivelmente o leque de seu atendimento, e atualmente mantém 190 crianças, de 6 meses a 5 anos, em período integral.

     

    Fachada da Creche Dolores Queiroz localizada no bairro Nossa Senhora de Lourdes.
    Fachada da Creche Dolores Queiroz localizada no bairro Nossa Senhora de Lourdes.

     

    O presidente e um dos fundadores da Servirás, Jairo Roberto da Silva, diz que a entidade nasceu através de uma tentativa inicial, de um grupo de pessoas que tentaram criar em Passos o Serviço de Obras Sociais (S.O.S), que se propunha a erradicar a mendicância na cidade e se inspirava num modelo já existente em Poços de Caldas.

    Professora Ana Tereza com as crianças do maternal 1: Entidade atende 190 crianças entre 6 meses e 5 anos de idade.
    Professora Ana Tereza com as crianças do maternal 1: Entidade atende 190 crianças entre 6 meses e 5 anos de idade.

    “Lá a população havia se organizado e de forma racional e humana resolveram o sério problema social” afirma. Segundo Jairo, esse movimento surgiu em Passos como resultado de um curso sobre liderança social, aberto a toda população, e que foi patrocinado pelo Colégio Imaculada Conceição, (CIC), entre os anos de 1.964 e 1.966, e que embora a iniciativa partisse da Igreja Católica, o curso contou com a participação de membros de outras religiões, num enfoque ecumênico da ação social. Conforme Jairo, essa primeira experiência, porém, não deu certo, devido às resistências e preconceitos religiosos existentes no grupo, sendo que daí surgiu a Servirás já como uma ação de um grupo de evangélicos da cidade. 

    “A Servirás não surgiu apenas para ser uma obra assistencialista a mais. A Servirás, como seu nome já diz tudo, nasceu consciente de sua missão, pois além da perspectiva de fé, há também a perspectiva das obras, e num país de tantas carências e dificuldades, isto se torna sobretudo um dever cristão de colaborar e co-participar da construção de uma sociedade plena, mais humanitária e mais justa, ou seja, uma alternativa para sanar as aflições dos nossos milhões de irmãos brasileiros”, explica Jairo.

    Maternal 1A - Turminha da Tia Joice.
    Maternal 1A - Turminha da Tia Joice.

     

    Beneficiados falam sobre a
    importância da Creche

    A dona de casa Maria José dos Santos têm dois netos que são atendidos atualmente pela Creche Dolores Queiroz. Ela diz que seus outros netos também passaram pela entidade, e salienta que a o Trabalho da Servirás “é muito importante para a cidade, pois ajuda bastante a população.” 

    A coordenadora administrativa da Creche, Renata Maria da Silva Moraes, explica que a entidade prioriza o atendimento a crianças cujos pais têm algum tipo de dependência química ou estão em conflito com a lei, e crianças cujas mães precisam trabalhar e não tem onde deixar os filhos.

    “Nós servimos a todas as crianças uma média de cinco refeições diárias, com devido acompanhamento da nutricionista além da orientação pedagógica. São cinco professores, sete educadoras e duas monitoras, além de outros funcionários que trabalham na parte de apoio. As crianças são tratadas com muito amor e carinho” ressalta.

    Outro ponto destacado por Renata, é que boa parte das crianças que passaram pela Dolores Queiroz seguiram por “bons caminhos, devido à boa base que tiveram quando passaram pela Creche”, completa.

    O atual presidente ressalta ainda um ponto fundamental em relação à existência e atuação da Servirás, ou seja, a conexão evidente entre a missão proposta por esta instituição e o perfil da responsabilidade do Estado diante das inúmeras situações de tensão e drama porque passa a sociedade contemporânea. Jairo lembra o enorme compromisso das instituições de assistência social e das instituições públicas, no esforço conjunto canalizados sobre o universo da criança e até mesmo da adolescência perante as ocorrências cada vez mais graves de violência na sociedade passense. Neste sentido, pensa o presidente da Servirás, que a Instituição poderá contribuir junto às escolas e outras entidades no sentido de desenvolver ações formadoras e preventivas.

    Crianças no berçário da Creche Dolores Queiroz.
    Crianças no berçário da Creche Dolores Queiroz.

    Para tanto a Servirás está realizando uma série de estudos e pesquisas capazes de oferecerem um novo perfil à entidade, sobretudo no sentido da proposição de projetos específicos que deverão ser mantidos por recursos captados em diferentes fontes da sociedade. Tais projetos, não terão apenas o perfil assistencial, e sim uma estrutura complexa, mas plenamente articulada de captação de recursos e de ações imediatas de formação. 

    É neste sentido que Jairo Roberto chama a atenção para o papel conjunto que deverão desempenhar tanto o Estado, enquanto arrecadador de impostos e responsável pela ordem, equilíbrio e justiça social, quanto pela Igreja, especialmente as que praticam o apostolado cristão, pautadas pelo princípio evangélico da caridade. Complementado o tripé fundamental da vida contemporânea em sociedade, torna-se necessária e participação plena do terceiro segmento, ou seja, a grande população do trabalho voluntário, capaz de agir independentemente do poder público.

    Esta fusão e ação conjunta dos três segmentos acima citados consolidam a proposta de atuação da Servirás, e permite vislumbrar um futuro em que as desigualdades sociais sejam minoradas.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.