Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Moda

Chapéus... A moda que pegou!

  • Os chapéus foram ganhando destaque aos poucos e agora é sucesso absoluto principalmente entre as mulheres. Eles estão ?fazendo? as cabeças de várias celebridades e também de anônimos que apostam nesse acessório na hora de montar um look.

     

    .

     

    Em diversas tonalidades, texturas e tamanhos, essas peças são modernas e agregam estilo ao visual. O chapéu é um acessório que vai bem em qualquer idade e pode ser usado em várias ocasiões, afi nal, a moda hoje é mais que democrática, néam?

     

    .

     

    Máaas lembrem-se... Para cada ocasião, um chapéu! Para um look mais esportivo ou casual, por exemplo, a dica é o modelo Panamá, que vai muiii bem nos dias de verão, pois é confeccionado em palha traçada e exibe um “que” praiano.

     

    .

     

    Já o modelo Fedora é uma excelente opção para looks despretensiosos ou com “pegada” mais rock and roll. O chapéu Fedora é normalmente fabricado em feltro, podendo ter variações em palha e outras fi bras leves, estas últimas mais usadas no verão. Ideal para ser usado à noite (principalmente os de feltro ou materiais mais pesados), esse modelo de chapéu, também conhecido como “chapéu de mafi oso”, caracteriza-se pela sua estética mais ousada e de forte impacto.

     

    .

     

    Para festas mais sofisticadas, como casamento ao ar livre, o chapéu deve vir acompanhado de um look mais formal. O uso do chapéu, em eventos formais, só é correto se o evento for de dia. De manhã, prefi ra abas pequenas. Ao meio-dia e à tarde (até o pôr-do-sol) apostem nos modelos com abas mais largas. Mas para aquelas que não estiverem seguras e confortáveis com o acessório, dispense-o. No caso de casamentos à noite, adornos menores, como os famosos Casquetes ou Fascinators usados pela princesa Kate Midletton, são mais apropriados.

     

    .

     

    Outro modelo de chapéu adorado pelas fashionistas é o Floppy. Esse chapéu de abas largas e “caídas” é caracterizado pela sua elegância e charme, principalmente quando usado à beira-mar. O chapéu Floppy só não é indicado para as mais baixinhas. Neste caso, o ideal é apostar num modelo com abas menores para que a silhueta seja alongada.

     

    .

     

    O modelo Cowboy, que ganhou versões em palha e tecidos coloridos, foi parar além do universo dos rodeios e mantém adeptas há vários verões.

     

    .

     

    As mais descoladas aderiram ao modelo Boater, um chapéu de palha dura, chato no topo e com abas bem redondas. O chapéu Bowler, famoso chapéu coco, também é outro modelito bastante usado pelas “modernetes”. Já o Cloche, com a aba para baixo e a copa rente a cabeça, é super feminino e retro.

    Agora basta escolher o chapéu ideal e sair por aí esbanjando charme e estilo!

    Algumas dicas:

    • Rostos grandes e silhueta mais avantajada não combinam com chapéus pequenininhos. Rostos miúdos somem se o acessório é muito exagerado. Para encontrar o chapéu ideal, a dica é ter bom senso e fazer o teste do espelho.

    • Não tente combinar o chapéu com as peças de roupa do look. Eles funcionam melhor como ponto de contraste nas cores ou texturas com o que se veste.

    • Contraste também o modelo do chapéu com o formato do seu rosto: modelos de formas arredondadas suavizam traços angulosos e os modelos geométricos favorecem o rosto redondo.

    • Esqueça os chapéus muito glamourosos e cheios de frufrus. Quanto mais casual o chapéu, melhor o efeito. Simplicidade é tuuudo!

    • A escolha da cor do chapéu depende de pessoa para pessoa. Para quem não quer o chapéu como destaque, tons neutros garantem menos notoriedade.

    por Elisa Brito

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.