Última Edição
Nov/Dez 2019
 Nov/Dez 2019

Saúde

Psiquiatria e Psicologia Cuidando de sua Saúde Mental

  • Carlos Luiz Maia
  • Chênia Le Sénéchal Maia Arrouk
  • Atualmente muito se fala sobre a importância de se cuidar da saúde mental e emocional. Mas é fato que ainda desconhecemos muito dessa área. O que é isso? Como cuidar? O que devo fazer? Quais são os sintomas? E afinal, qual o profissional que devo procurar? Vamos lá!

    .

     

     
     
     
    Quais as principais diferenças entre um psiquiatra e um psicólogo?
     
    O psiquiatra é um profissional formado em medicina, com residência em psiquiatria, que trata transtornos mentais e emocionais, sejam eles graves ou não, de forma medicamentosa, ou seja, ele é o médico que está apto a receitar remédios específicos para o tratamento de muitos desses transtornos.
    O psicólogo é um profissional formado em psicologia que trabalha também com todos esses transtornos psicológicos, mas através da psicoterapia, utilizando ferramentas para ajudar as pessoas a superarem e gerenciarem dificuldades de relacionamento, ansiedade, estresse, medo, depressão, distúrbios alimentares, abuso de substâncias, entre muitos outros, além de ajudar aquelas pessoas que desejam aumentar seu nível de autoconhecimento. São várias as abordagens psicoterapêuticas que podem ser utilizadas, cada psicólogo é especializado em uma ou mais delas. Todas elas trabalham na mesma direção, mas através de caminhos diferentes. Cada pessoa se identificará mais com um tipo específico de abordagem.
     
    Quais são esses transtornos e os principais sintomas?
     
    De acordo com o Código Internacional de Doenças (CID 10), existem 99 transtornos psíquicos classificados. Dentre eles, alguns dos mais conhecidos são: depressão, ansiedade, síndrome do pânico, transtorno bipolar, transtorno obsessivo compulsivo (toc), transtorno de personalidade borderline, esquizofrenia, dentre muitos outros...
    Os sintomas variam de acordo com cada transtorno e tanto o psiquiatra quanto o psicólogo têm condições de fazer essa avaliação para o devido diagnóstico. A partir daí é definido o tipo adequado de tratamento, se será só psicoterápico ou se é necessária a ajuda da medicação psiquiátrica também.
    A medicação psiquiátrica atuará no alívio/remoção dos sintomas, enquanto na psicoterapia o psicólogo trabalhará com o paciente na elaboração e compreensão das causas de toda a problemática, buscando alternativas e possíveis soluções. 
     
    Quando procurar ajuda?
     
    É importante procurar ajuda de um desses profissionais se você percebe que as suas reações a determinadas situações do cotidiano são desproporcionais e você tem dificuldade para controlar suas emoções.
    Fique atento a vários sinais/sintomas que você possa começar a sentir:
    - alterações frequentes de humor (irritabilidade, impaciência, baixa tolerância a frustrações, agitação, desânimo...);
    - alterações no sono (dormindo muito ou perdendo o sono);
    - alterações na alimentação (comendo demais ou perda de apetite);
    - dificuldades de relacionamento, nas relações familiares e sociais;
    - queda no rendimento no trabalho, na escola;
    -  tristeza, apatia, choro constante;
    -  ansiedade exagerada.
     
    Muitos desses sintomas podem ser decorrentes de situações do contexto atual de vida da pessoa, tais como lutos, perda de emprego, separações, mudanças no trabalho, em ciclos de vida, etc... Vários podem ser os motivos e por isso a importância de avaliar se aqueles sintomas estão dentro do contexto ou não.
    As causas podem ser fisiológicas também, tais como alterações neuroquímicas, nas transmissões dos neurônios, e é aí que o psiquiatra vai entrar com o suporte da medicação para aliviar os sintomas e tratar o quadro com a medicação específica para cada caso.
    Como saber se tenho que procurar 
    um psiquiatra ou um psicólogo?
     
    .

     

    De acordo com a quantidade e frequência dos sintomas apresentados. 
    Se os sintomas começarem a prejudicar seu desempenho nas atividades diárias, trazendo sofrimento a você e ao seu entorno, procure um psiquiatra e ele irá avaliar se seu caso necessita ou não de medicação, determinando o tratamento mais adequado para você. E provavelmente indicará o acompanhamento com psicólogo também.
     
    Ou se você for primeiro ao psicólogo, ele também fará uma avaliação e se achar necessário, te encaminhará para uma avaliação com o psiquiatra. Paralelamente dará continuidade com as sessões de psicoterapia, na abordagem em que trabalha.
    O ideal é o trabalho ser feito em conjunto, o psiquiatra fazendo o acompanhamento médico e o psicólogo dando o suporte emocional através da psicoterapia.
    É de extrema importância a avaliação de um profissional especializado para poder avaliar o quadro, dar o diagnóstico e indicar a melhor forma de tratamento para cada caso, pois nessa área, todo o tratamento é feito de forma muito específica, levando-se em consideração os sintomas, o contexto, a carga hereditária, etc... já que cada indivíduo é um.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.