Última Edição
Nov/Dez 2019
 Nov/Dez 2019

Informe Publicitário

Viva Mais e Com Qualidade - Dra Kenia Lemos Flores

  • Prevenção de Doença Cardiovascular em Diabéticos

    .

     

    Dra Kenia Lemos Flores Cardiologista - Médica Nuclear CRM 36866 | RQE 43536 | RQE 39155
    Dra Kenia Lemos Flores Cardiologista
     Médica Nuclear CRM 36866 | RQE 43536 | RQE 39155

     

    Taxa de Mortalidade
    e Complicações


    A doença cardiovascular (DCV) é a principal causa de morte e de incapacitações, provocadas pela diabetes. Em jovens, com diabetes tipo 1, cerca de 5 pessoas em 1.000 morrem por DCV a cada ano. Em tipo 2, de meia idade, em países de média e alta renda - 27 pessoas em 1.000 morrem por DCV a cada ano. Além da DCV, a diabetes é também, responsável por várias outras complicações como neuropatia periférica (pé diabético), que podem causar amputações, retinopatias, doenças renais e outras.

    Crescimento das Taxas
    de Diabetes no Brasil


    A taxa de incidência de diabetes cresceu 61,5 % nos últimos 10 anos e estima-se que cerca de 40% das pessoas com diabetes não sabem ter a doença, na América Latina. O Brasil ocupa o 4ª lugar entre os países com maior número de pessoas que desconhecem seu diagnóstico de diabetes mellitus e mesmo assim, já tem hoje 12,5 milhões de pessoas com o diagnóstico de diabetes.

    Diante deste quadro, as Sociedades Brasileiras de Cardiologia, Endocrinologia e de Diabetes se uniram para estabelecer diretrizes, a fim de estratificar o risco cardiovascular e prevenir doenças cardiovasculares provocadas pela diabetes.
    Fatores de Risco

    Os principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares associados a diabetes são:

    • idade maior que 49 anos para homens e maior que 56 anos, para mulheres
    • duração da diabetes maior que 10 anos
    • tabagismo
    • história familiar conhecida de doença coronariana
    • nefropatia e/ou retinopatia diabéticas
    • síndrome metabólica, que ocorre quando estão presentes três dos cinco critérios a seguir: obesidade central (circunferência da cintura superior a 88cm na mulher e 102cm, no homem), hipertensão arterial tratada ou não, glicemia alterada ou diagnóstico de diabetes, alteração do HDL colesterol (menor que 40 em homens e menor que 50, em mulheres) ou do triglicérides.
    Como Prevenir e Tratar

    A boa notícia é que hoje existem vários estudos científicos que comprovam significativa redução de mortalidade e de complicações cardiovasculares decorrentes da diabetes, com medidas preventivas como mudanças no estilo de vida, através de atividades físicas regulares, controle da pressão arterial, do colesterol e da diabetes, eliminar o tabagismo, além de tratamento medicamentoso regular e adequado.
    Portanto, é fundamental que façamos avaliações cardiológicas regulares, com o objetivo de conseguir prevenir ou pelo menos, tratar adequadamente, doenças que são de alta morbidade e mortalidade, como as doenças cardiovasculares, que podem ser causadas pela diabetes, a fim de alcançarmos maior expectativa de vida e com mais qualidade.

     

    Título de Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia

    Título de Especialista em Medicina Nuclear pelo Colégio
    Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem

    Av. Dr. Breno Soares Maia, 238 - Sala 600
         (37) 99191-8702 | 3021-8773

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.