Última Edição
Jul / Ago 2019
Jul / Ago 2019

Assinatura Online

Recebe a última edição da
Foco Magazine no conforto
de seu endereço!

Relacionamentos

É possivel Mudar Alguém?

  • Um dos maiores problemas nos relacionamentos afetivos atuais é a crença na mudança do comportamento do outro. Quantas vezes conversamos ou conhecemos pessoas que dizem "ele irá mudar?", "ela vai agir diferente da próxima vez?" Tal fato acontece porque aceitar o parceiro como ele verdadeiramente é não é uma tarefa fácil e o desejo de mudança não vem do indivíduo que possui o comportamento, mas do outro que espera que ele mude.

     

    Afinal de contas, podemos ou não mudar alguém? A resposta é não! Não é possível que apenas a sua vontade de mudar a outra pessoa promova a mudança. Contudo, com estratégias inteligentes, você pode mostrar ao seu companheiro (a) que a troca de comportamento trará milhares de benefícios, e assim, induzi-lo a mudar.

    Segundo o Sistema de Relacionamentos, estudo produzido por John Gottman, 69% dos conflitos dos casais são perpétuos, devido à diferença de características imutáveis. Qual é, então, o segredo dos casais bem sucedidos? Eles adotam estratégias inteligentes e focam nos outros 31% das características positivas que seus respectivos companheiros possuem, passando a aceitar e conviver bem com aquelas que provavelmente não mudarão.

    Adotar estratégias inteligentes significa não confrontar, mas induzir. Por exemplo, se o seu parceiro tem o hábito de ser uma pessoa bagunçada, faça elogios quando ele arrumar algo e mostre como esta pequena ação te deixa feliz, crie momentos divertidos de organização, apresente o lado positivo de ter uma casa organizada, explique como tudo funciona melhor, ressalte que isso diminui as brigas entre vocês, enfatize que ele pode contar sempre com a sua ajuda para ser mais organizado, e principalmente, diga o quanto vê-lo arrumando seus pertences te deixa orgulhosa (o), etc.                      

    Quanto maior o confronto, maior a resistência. A indução ao comportamento positivo não significa que o seu companheiro se tornará uma pessoa organizada da noite para o dia. Ao contrário, levará tempo, uma vez que a mudança é um processo construído diariamente, a qual requer paciência e inteligência com o outro.

    Todos nós, seres humanos, mudamos por dois únicos motivos: pela dor e pelo prazer. Seja estratégico, faça com que a mudança entre vocês seja prazerosa, mostre como é importante que o seu parceiro mude para que os comportamentos atuais não tragam futuras dores e rompimentos ao casal. Lembre-se de questionar se a mudança que você deseja ver no outro é uma vontade sua, ou, de fato, um bem maior para a felicidade dos dois. Busque ao máximo conviver bem com as características do outro e principalmente, tenha como objetivo construir um relacionamento saudável e positivo todos os dias. Amar requer inteligência.

     

    Cheque o seu nível de prontidão para mudar um comportamento:

    Você não pretende mudar nos próximos seis meses –  está pré-contemplando a mudança e não pretende mudar em um futuro próximo. Adia a necessidade de melhorar por você ou outra pessoa porque ainda não percebeu as consequências que as suas atitudes geram. Avalie seus atos e veja qual será a transformação do cenário atual caso você mude suas atitudes.

    Você pretende mudar dentro de seis meses – está contemplando a mudança, ou seja, já tem consciência das graves consequências do seu comportamento e das vantagens que a mudança lhe trará, mas ainda não tem certeza se os resultados valem o preço a ser pago. Reavalie o bem-estar que suas novas ações trarão ao meio que você convive e como as suas emoções modificarão diante de seu novo comportamento.

    Você visualiza sua mudança dentro de trinta dias – está preparando seus próximos passos, oscila entre a zona de conforto e a mudança a sua frente. Faça um planejamento sistêmico, com uma visão ampliada das estratégias que utilizará para fazer sua transformação de fato acontecer.

    Você já está mudando seu comportamento – algumas ações já foram colocadas em práticas, as quais são possíveis notar.  Este é o estágio mais propenso a recaídas. Relembre todos os benefícios já conquistados até aqui e o que mais você ganhará se mantiver seu novo comportamento.

    Recaídas – você oscilou entre o novo e o velho comportamento. Lembre-se que esses momentos não são definitivos e podem ser revertidos. Mantenha-se firme no seu propósito e nos resultados que conquistará ao restabelecer o seu novo comportamento.

    Manutenção – Seu novo hábito já foi instaurado. Pense como você pode melhorá-lo ainda mais e se empenhar para ter melhores resultados.

    Término – a mudança já foi consolidada e passa a integrar sua identidade. Você já adota o novo hábito naturalmente sem precisar de esforço. Lembre-se sempre desta conquista e celebre sua vitória ao ter promovido a mudança.

    Ana Flávia SoaresGraduada em Jornalismo e Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo trabalhou como assessora de imprensa prestando serviços para Sociedade Brasileira de Coaching, Iberia, British Airwyas. Trabalhou diretamente na companhia DERSA, empresa de Desenvolvimento de Estradas do Estado de São Paulo. Especializada em Personal, Professional, Positive e Life Coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching, atualmente dedica-se a profissão de Positive Coach, a qual é especialista em resolução de metas, potencialização de resultados e elevação de alta performance.

     




     

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.