Última Edição
Jul / Ago 2019
Jul / Ago 2019

Assinatura Online

Recebe a última edição da
Foco Magazine no conforto
de seu endereço!

Relacionamentos

Relacionamentos bem resolvidos: A chave da felicidade

  • por Ana Flávia Soares

     


    Ao longo da vida, nascemos em uma família, encontramos nossos amigos e temos o poder de escolher nos desenvolver amorosamente. Por isto, nossos relacionamentos funcionam como motores em nossas vidas. Uma relação que não está se desenvolvendo bem tem capacidade de afetar diretamente a produtividade, performance e equilíbrio emocional de um ser humano, tanto em aspectos pessoais quanto profissionais. 

    Quando estamos com problemas em alguma relação ficamos chateados e deixamos de ser produtivos. Convido-lhe a refletir neste momento sobre seus relacionamentos. Como você tem agido com as pessoas que erraram ou lhe fizeram algum mal? Você tem guardado mágoa, rancor ou ódio? Tem mantido orgulho e falta de diálogo? Tem sentido angústia e falta de paz de espírito? Se você não perdoou totalmente aquele que lhe feriu é porque você ainda está ferido.
     
    Para nos relacionarmos bem em qualquer área da vida precisamos exercitar o perdão e lidar com os fatos que nos machucaram. O primeiro passo para conseguir resolver as relações que ainda estão conflituosas é buscar entender o outro lado da pessoa que errou com você. Pense na intenção por trás da ação, nos motivos que a levaram a agir de tal maneira. Reflita: o que de bom esta pessoa que lhe trouxe dor pode te ensinar? Qual é o lado positivo que este problema pode lhe mostrar?  Como essa dor permitiu que você se tornasse uma pessoa mais madura? Se você conseguiu aprender qualquer coisa positiva, tornar-se alguém melhor mesmo diante de uma situação dolorosa, então tenho algo a lhe dizer: esta mesma situação dolorosa tornou-lhe uma pessoa mais evoluída.
     
    São nos momentos de dor que vemos a força que possuímos e percebemos o quanto somos fortes. Perdoar não quer dizer que você é uma pessoa boba, pelo contrário, mostra que você é forte, que consegue ter um olhar positivo diante dos fatos ruins que lhe aconteceram, e por isto, desprendeu-se deles. Quem guarda mágoas vive acorrentado ao passado e não consegue caminhar rumo ao futuro porque ainda está preso ao que aconteceu tempos atrás.
     
    Relacionamentos bem resolvidos fazem com que você se sinta feliz, vivo e produtivo. Enquanto você guardar mágoas e não perceber como o sofrimento fez de você uma pessoa mais madura – ainda que de um modo dolorido – você não conseguirá seguir em frente e ficará acorrentado ao próprio passado.
     
    O que você ganha por não perdoar o outro? Perdão não é uma tarefa fácil, por isto pessoas que conseguem dá-lo frequentemente são muito fortes. Perdoar significa esquecer e desprender, e se for preciso, não voltar a conviver para manter a paz. Perdoar significa olhar para aquela pessoa que lhe fez mal e ter paz, porque de algum modo, você conseguiu perceber que ela lhe ensinou a ser melhor.
     

    Escala do Perdão – Identifique os tipos de sentimentos que você tem por não conseguir perdoar alguém:


    Rancor – Você possui profundo ressentimento dos fatos ruins que lhe aconteceram e lembra-se frequentemente de tais acontecimentos. Possui sentimentos negativos diante dos fatos, não consegue ver o lado positivo das situações de dor e está sempre pensando  ou relembrando o sofrimento.

    Angustia – Você possui tormento dos fatos ruins que lhe aconteceram. Perde a sua paz, está inquieto e não consegue manter-se calmo, tem estado triste com frequência e ao lembrar-se do sofrimento, fica ansioso porque ainda não perdoou ou resolveu, mas ao mesmo tempo, não se desprende dos acontecimentos para conseguir esquecer.

    Ódio – Você possui aversão intensa pela pessoa causadora da dor. Sente-se irado ao falar sobre o acontecimento. Ao relembrar o mal que lhe foi feito perde o seu equilíbrio emocional, possivelmente deseja que o mesmo sofrimento aconteça ao causador, alimenta o desgosto, antipatia, inimizade, vingança, horror ou repulsa sobre determinado indivíduo. Possui, cultiva e desperta apenas sentimentos negativos diante do sofrimento.

    Mágoa – Você possui uma sensação ruim guardada dentro de você. Pessoas que guardam mágoas não digeriram os sofrimentos e por isto, tornam-se pessimistas, não depositam esperança ou expectativa diante dos fatos e fecham-se para o mundo, tendo constantemente o sentimento de que as pessoas são ingratas ou ruins.

    Compaixão – Você consegue ter ternura e solidariedade pela pessoa causadora da dor. Sente piedade por ela, compreende seus erros e solidariza-se para ajudá-la ou ensiná-la, possui um impulso altruísta de querer o bem e o aprendizado do outro, desprendendo-se de sentimentos ruins e desejando o bem ao próximo.

    Paz – Você possui tranquilidade diante dos fatos ruins que lhe aconteceram. Consegue observar o passado com clareza, vê maturidade e evolução, consegue falar sobre os fatos com calma sem ter ou despertar sentimentos negativos cultivados dentro de você. Não deseja em hipótese alguma o mesmo sofrimento ao causador da decepção.

     

    Ana Flávia Soares – Graduada em Jornalismo e Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo trabalhou como assessora de imprensa prestando serviços para Sociedade Brasileira de Coaching, Iberia, British Airwyas. Trabalhou diretamente na companhia DERSA, empresa de Desenvolvimento de Estradas do Estado de São Paulo. Especializada em Personal, Professional, Positive e Life Coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching, atualmente dedica-se a profissão de Positive Coach, a qual é especialista em resolução de metas, potencialização de resultados e elevação de alta performance.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.