Última Edição
Jul / Ago 2019
Jul / Ago 2019

Assinatura Online

Recebe a última edição da
Foco Magazine no conforto
de seu endereço!

Relacionamentos

Amor próprio: O relacionamento mais importante da sua vida

  • por Ana Flávia Soares

    .

    Quando falamos sobre “amor” a maioria das pessoas imaginam uma relação entre dois indivíduos, seja na área amorosa, familiar ou social. O conceito de “amar a si mesmo em primeiro lugar” é distante para muitos. Entretanto, só conseguimos manter relacionamentos saudáveis com outras pessoas quando fazemos isto por nós mesmos.

    A autocrítica exagerada impede que o indivíduo consiga ver a si mesmo com admiração. Pare e avalie: quantas vezes você já foi elogiado e não conseguiu receber ou aceitar o elogio que a ti foi dado? Ou melhor, quantas vezes você mesmo se criticou para outras pessoas sem compreender seus próprios erros? Como será possível ter um relacionamento saudável com o próximo se você não consegue se amar?
     
     Se hoje você está insatisfeito com algum aspecto de sua vida ou aparência física, deixe a autocrítica e a reclamação de lado e comece a agir para mudar. Ao invés de ficar se criticando, transforme insatisfações em melhorias e desenvolva amor próprio. De que adianta brigar consigo mesmo se para o resto da vida você será a pessoa que é hoje?  Quando rebelamos contra nós mesmos perdemos a nossa paz de espírito e não somos capazes de aceitar quem somos.
        Amor próprio é a capacidade de amar-se, respeitar-se e admirar-se, entendendo que suas limitações são comuns como as de qualquer outro ser humano e o ideal é melhorá-las a cada dia. Amor próprio não tem a ver com conformismo das situações que você não está feliz atualmente e sim em amar-se tanto a ponto de fazer o que for preciso para melhorar a si mesmo e sentir-se bem na sua própria companhia.
     
      Ter uma autoestima elevada é ter um alto juízo de valor de si mesmo. Pessoas que possuem autoestima baixa não se consideram valiosas ou importantes primeiramente para si, elas simplesmente não veem o verdadeiro valor que possuem uma vez que só conseguem enxergar suas limitações. Por este motivo elas vivem em função do que outras pessoas irão falar, fazer e pensar e acabam esquecendo de si mesmas.
        É extremamente importante lembrar que amor próprio não tem a ver com egoísmo. Pessoas que se amam pensam no bem-estar dos seus próximos, mas entendem que, para que consigam ajudá-los elas precisam primeiramente cuidar de si mesmas, para que então, consigam ser verdadeiramente boas para os outros.
     
    Qualquer que seja sua insatisfação pessoal atual lembre-se que a sua passagem pelo mundo não irá se repetir nunca mais. Não perca tempo com críticas destrutivas. Promova as melhorias que você quer para a sua vida honrando e respeitando quem você é. Cuide de si mesmo e mantenha autoadmiração pela sua história. Jamais se esqueça: nós só conseguiremos amar verdadeiramente outras pessoas e manter um bom relacionamento com elas quando conseguirmos fazer isto com nós mesmos.
     

     

    Conheça as crenças limitantes mais comuns que são capazes de minar o amor próprio e identifique se você possui alguma delas, aprendendo como substituir tais pensamentos por crenças fortalecedoras:

     

    Crenças limitantes:

     

    Crenças fortalecedoras:

    Ninguém é capaz de me amar”

    Sou querida por todas as pessoas”

    Sou horrível em tudo que faço”

    Sou muito boa em tudo que faço”

    Tem alguma coisa de errado comigo”

    Consigo concretizar tudo que desejo”

    Tudo que eu faço dá errado”

    Tudo que eu faço é um aprendizado para ser uma pessoa melhor”

    Não faço nada direito”

    Consigo ser melhor a cada dia”

    Não sou boa em nada”

    Sou empenhada em minhas ações e minha vida”.

    Eu me odeio”

    Eu me amo”

    Não sei dizer não para outras pessoas”

    Priorizo a mim e depois a outras pessoas”

    Não gosto de ser quem eu sou”

    Minha história é única!”

    Tenho vergonha de mim”

    Tenho orgulho de mim”


     

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.